24/09/2020 – Mercados autônomos ganham espaço em condomínios

Esse tipo de negócios avança no Brasil e traz a tecnologia para o centro da vida dos consumidores

Quando a Amazon lançou seu primeiro mercado físico 100% autônomo, o Amazon Go, em 2018, o mundo ficou espantado: graças a tecnologias de ponta, uma pessoa podia pegar um produto na prateleira, pô-lo direto na bolsa e ir embora, sem perder tempo em filas no caixa — tudo, claro, devidamente registrado no cartão de crédito.

A pioneira Zaitt iniciou 2020 com duas lojas, mas deve encerrar o ano com doze. Não há funcionários nos mercados. O cliente acessa a unidade após a leitura de um QR code pelo smartphone, seleciona os produtos usando o aparelho para a leitura do código de barras e finaliza a compra pelo aplicativo. “Ajustamos o nosso modelo de negócios, entendemos o gosto dos clientes e agora estamos prontos para crescer”, diz Rodrigo Miranda, presidente da Zaitt, rede comprada recentemente pela empresa de restaurantes corporativos Sapore. A companhia não revela o faturamento, mas o executivo diz que, durante a quarentena, as vendas subiram 50%.

É nos prédios e condomínios residenciais que os mercados autônomos mais crescem no país, o que pode ser atribuído ao distanciamento social imposto pela pandemia. Para evitar o risco de circular em lugares públicos, muitas pessoas recorreram às compras literalmente na esquina de casa. Estima-se que pelo menos 500 condomínios contam com o serviço.

Para as grandes companhias, o maior ativo desse tipo de mercado está nas informações sobre os hábitos de consumo, que valem ouro hoje em dia. Não à toa, marcas como a cervejaria Ambev, a empresa de bens de consumo Unilever e o frigorífico Seara pagam ao market4u para ter seus produtos expostos nas prateleiras. “Os mercados de condomínio servem como laboratórios para conhecer os gostos de nossos consumidores”, diz Manoela Victal, diretora de Novos Canais da Seara.

Fonte: Veja

23/09/2020 – Inspiração de decoração: 3 melhores sites e aplicativos para você aproveitar!

Na hora de planejar a composição dos ambientes da casa, o que não faltam são dúvidas com relação à decoração. Mesmo que você tenha em mente como prefere a disposição dos elementos em cada cômodo, é comum querer uma ajudinha ou mesmo uma inspiração para sair do campo comum e criar espaços personalizados e agradáveis.

A internet, nossa amiga de todas as horas, não faz feio nesse momento. Há uma série de ferramentas, aplicativos e sites que podem indicar as melhores opções e direcionar a escolha dos componentes de cada cantinho do seu lar.

Aliás, é exatamente sobre isso que trataremos neste post. Continue conosco e veja 3 sites e apps que podem servir de inspiração de decoração!

1. Pinterest

Para dar início à nossa lista, vamos falar do Pinterest. Para acessar essa ferramenta, você pode optar por navegar pelo site ou realizar o download do app, disponível para android e IOS. A principal função do Pinterest é a busca por imagens que sirvam de referência para as mais diversas necessidades.

O ponto de atração aqui vai para a possibilidade de montar pastas com as suas imagens preferidas, criando as categorias de acordo com seus gostos. Além disso, é muito comum que várias imagens estejam ligadas a páginas externas, que apresentam ainda mais conteúdos sobre o assunto buscado.

2. Youtube

Para facilitar ainda mais a sua busca por inspiração de decoração, o Youtube traz a possibilidade de encontrar vídeos sobre os mais diversos assuntos. Com uma plataforma de fácil navegação, que pode ser acessada por meio da página ou do app, é bastante simples encontrar o conteúdo de que você precisa.

Uma dica aqui é focar nos tutoriais, já que é bem mais prático entender um conceito explicado em vídeo. Além disso, o Youtube ganha pontos por favorecer a agilidade e praticidade de acesso às informações, já que pode ser utilizado mesmo enquanto você realiza outras atividades.

3. Magic Plan

Na hora de decidir pelos acessórios que vão compor a decoração, é fundamental ter em mente como são os ambientes da casa. Pensando nisso, o app Magic Plan é capaz de tirar a medida dos cômodos e montar uma planta da propriedade por meio de imagens feitas com a câmera do seu smartphone.

Montar um ambiente mais aconchegante e personalizado pode ser bem mais fácil com ferramentas como as que citamos. O melhor de tudo é que você pode contar com inspiração de decoração para inovar na montagem do seu lar e encontrar os melhores elementos para integrar cada ambiente.

Fonte: ImovelWeb

18/09/2020 – Conheça 3 tecnologias anticovid essenciais

Medição de temperatura em grupo, identificação do uso de máscaras e lotação máxima de pessoas são alguns dos recursos dos dispositivos

Pensando em ajudar a manter os cuidados e seguir os protocolos de segurança, o tecnólogo Rubens Branchini listou três principais tecnologias anticovid que todo lugar deve ter para ampliar a sensação de segurança das pessoas presentes:

Câmeras termográficas:

Facilitam a medição de temperatura das pessoas em lugares de grande movimento, por serem fixadas na entrada dos estabelecimentos e evitarem aglomeração (diferente daqueles aparelhos manuais, que tornam inviável a aferição de pessoa por pessoa). As câmeras conseguem medir a temperatura de até 15 clientes ao mesmo tempo e se alguém estiver com a temperatura de 37,8 graus ou mais, disparam um alerta.

Direct Flow – Dispositivo que controla a entrada e acusa lotação máxima de pessoas:

Colocado geralmente na porta, o sistema direct flow (fluxo direto) é um painel que avisa quantas pessoas ainda cabem no ambiente, autorizando apenas o limite programado. Depois disso, avisa aos outros que eles vão precisar esperar mais um pouquinho para entrar. É possível ainda entregar dados mais detalhados do monitoramento como horários em que o local foi mais procurado e quando há mais homens ou mulheres.

Câmeras de reconhecimento facial e identificação do uso de máscaras:

As câmeras que fazem o controle de acesso facial liberam as catracas sem que o funcionário ou convidado precise tocá-la. E, em tempos de pandemia, ainda mede a temperatura e checa se a pessoa está sem febre. De acordo com Branchini, a escolha é ideal para condomínios residenciais, centros empresariais ou clubes. “Você faz o pré-cadastro dos que frequentam o local e eles nem precisam avisar o porteiro”, afirma o especialista.

Fonte: Jornal de Uberaba.

15/01/2020 – Perfil dos porteiros: síndico deve estar atento na hora de contratar

Há muito tempo já não vemos mais aquele típico perfil dos porteiros de novela em condomínios: uma pessoa idosa, de cabelo grisalho e com dificuldades de interatividade com a internet. Com o avanço da tecnologia, esses profissionais passaram a buscar cada vez mais cursos de aperfeiçoamento com o objetivo de se adequar seja para continuar no emprego, ou retornar ao mercado de trabalho.

 

A característica desse “novo” profissional é estar mais preparado tecnologicamente, possuir conhecimento em diversos assuntos relacionados ao dia a dia do condomínio e, ainda, ser prestativo e comunicativo com os moradores. Por causa de sua grande responsabilidade o síndico, ou a administradora do condomínio precisa estar atento na hora da contratação desse profissional.

 

Confira algumas dicas na hora de contratar um porteiro:

 

Defina o perfil dos porteiros

 

O primeiro passo na hora de contratar um novo porteiro é definir o perfil que se almeja desse profissional. De nada adianta o síndico contratar um porteiro com dificuldades em tecnologia se a portaria do condomínio for toda eletrônica. Portanto, uma boa ideia seria convocar uma reunião para definir as exigências e as necessidades desse novo profissional.

 

Analise a experiência do candidato

 

Definido o perfil do profissional que será contratado, observar o tempo de experiência do candidato como porteiro poderá ser um diferencial. Atente-se para o tempo de permanência em empregos anteriores e questione o candidato sobre os motivos de saída. Se achar necessário, ligue para o antigo local de trabalho do pretendente.

 

Entreviste os candidatos

 

Lembre-se que quem está sendo entrevistado é a pessoa que está buscando a vaga. Portanto, apenas comande a entrevista. Escute mais do que fale e procure elaborar perguntas abertas para que ela possa se expressar. Dessa forma você poderá conhecer melhor o candidato. Em determinado momento da entrevista, procure ser direto, faça questões pessoais, de forma sutil, como por exemplo, sobre questões familiares. Essa é uma boa estratégia para compreender as necessidades e características dos candidatos.

 

Realize testes

 

Existem testes psicológicos que ajudam na identificação das características dos candidatos. Por meio desses exames é possível identificar algum desvio de perfil do profissional para a vaga, o que pode comprometer o desempenho do porteiro para as atividades na função. Para esse tipo de atividade recomenda-se a contratação de um especialista, que será responsável por analisar os resultados obtidos nos testes. Os exames mais comuns durante um período de seleção são:

 

Teste de personalidade

Esse teste tem a finalidade de traçar a personalidade do indivíduo para entender o seu comportamento.

 

Teste de raciocínio lógico

Tem por objetivo avaliar a capacidade cognitiva do candidato por meio de testes práticos e teóricos.

 

Teste de ação concentrada

A principal característica desse exame é medir a concentração do candidato durante um período pré-determinado.

 

Contratação de novo perfil dos porteiros exige planejamento

 

Como se vê, a contratação de um novo porteiro para o condomínio exige planejamento e merece atenção por parte do síndico. Um bom porteiro representa os primeiros olhos do ambiente e precisa ser um profissional de confiança do empreendimento. Sendo assim, os funcionários da portaria são de extrema importância e precisam ser bem escolhidos.

 

Fonte: Viva o condomínio

14/10/2019 – O que é mudança de mindset e como estimular a inovação nos condomínios

A inovação nos condomínios é um desafio e uma meta a ser alcançada para promover a qualidade de vida. Seja por meio de um novo software para auxiliar na gestão ou em sistemas de monitoramento mais modernos e inteligentes, como a portaria remota, a inovação é a resposta para ajudar a reduzir custos, otimizar operações e trazer mais segurança em um condomínio.

Contudo, iniciativas inovadoras frequentemente esbarram na resistência dos moradores, muitas vezes preocupados com os custos de soluções mais avançadas ou simplesmente por serem avessos a mudanças.

Mas, quando feitas no momento certo e da maneira correta, propostas que visam trazer inovação ao condomínio podem gerar muitos benefícios para o empreendimento e seus moradores.

O objetivo final da inovação é agregar valor ao condomínio: a ideia é incrementar o que existe e melhorar a vida coletiva. Entretanto, isso exige uma mudança de mindset tanto dos condôminos quanto do síndico.

O que é mudança de mindset?

Mudar o mindset significa “abrir a cabeça” das pessoas mais resistentes à inovação de forma a criar um movimento coletivo que seja receptivo às mudanças.

O novo pode, muitas vezes, parecer estranho. Dessa forma, é preciso disseminar uma postura mais moderna por meio de uma comunicação interna clara e objetiva, que esclareça a todos quais são as mudanças propostas, os seus objetivos e os resultados que se pretende alcançar com cada uma delas.

Quando as pessoas adquirem uma mentalidade aberta à inovação, elas passam a ter uma visão muito mais favorável a novas soluções e se tornam mais receptivas a ideias diferentes, que visam melhorias para a vivência coletiva.

Como estimular a inovação nos condomínios?

Inovar exige questionar com frequência como cada processo pode ser feito de forma mais eficaz. Para isso, é preciso abandonar algumas formas tradicionais de fazer as coisas em um condomínio.

Será que o atual sistema de segurança e vigilância é realmente efetivo? O controle dos acessos ao condomínio é tão rígido quanto deveria ser? Como é feito o recebimento de visitantes? Será que o condomínio está fazendo seu melhor para reduzir custos?

A adoção de um mindset aberto à inovação começa pela implementação de pequenas mudanças, feitas de modo gradual. É preciso fazer com que as pessoas pensem além do que estão acostumadas atualmente. Ao mesmo tempo, os moradores precisam se sentir à vontade e entender as soluções que são propostas e os impactos que elas trarão para o dia a dia do condomínio.

É importante que o gestor deixe claro que a inovação não é sinônimo de gastos exorbitantes ou da aplicação de tecnologias complexas (preocupação latente em moradores mais idosos, por exemplo), mas de ferramentas capazes de promover pequenas mudanças de hábitos e atitudes que melhoram a vida de todos.

Como convencer os condôminos?

É fundamental que o gestor acompanhe as principais mudanças que têm ocorrido no segmento e informe-se sobre as principais tecnologias que estão sendo adotadas e os valores que vêm sendo praticados.

O assunto não é tão complicado, mas há muitos detalhes que devem ser discutidos antes de se bater o martelo. Dúvidas como: a solução é realmente necessária? Quais serão os benefícios? E os custos? Vale a pena esse investimento? Será que todos estão de acordo em assumi-los?

Para ajudar, um passo importante é separar as mudanças de acordo com o seu impacto no condomínio. Por exemplo:

– Inovações necessárias: substituem estruturas ou processos que não vêm dando certo e que causam prejuízos ou trazem riscos ao condomínio;

– Inovações úteis: são aquelas que facilitam e melhoram o dia a dia do condomínio;

– Inovações supérfluas: não oferecem impactos relevantes, como alterações estéticas, mas que agregam valor ao condomínio.

Para que a inovação seja um sucesso, é importante que cada detalhe seja observado. Do planejamento financeiro à verificação dos impactos após sua implementação, tudo influencia na satisfação dos moradores. Por isso, cabe ao síndico ter certeza de que todos os moradores compraram a ideia e não vão se opor posteriormente.

Para que o síndico seja capaz de convencer a todos, é importante que ele conheça os benefícios que determinada inovação pode trazer, não somente em termos pontuais, da praticidade de cada solução, mas para a coletividade. As principais vantagens da inovação são:

– Valorização do imóvel: um condomínio que conta com as soluções mais modernas desperta maior interesse de possíveis compradores e locatários. Para os condôminos, isso significa a valorização das unidades e do empreendimento como um todo.

– Modernização da estrutura: com soluções mais eficazes, reduz-se a incidência de problemas e melhora-se a vida dentro do condomínio, abandonando processos obsoletos e mais propensos a falhas.

– Melhoria da segurança: a implementação de tecnologias e soluções de segurança, como a portaria remota, oferecem maior proteção aos moradores e ao patrimônio coletivo, garantindo a integridade e a tranquilidade de todos.

Via Kiper Portaria Remota