06/07/2020 – Quarentena no condomínio: Como cuidar da manutenção

Nesta quarentena, as obras em condomínios estão suspensas, porém, é preciso uma continuidade das manutenções importantes e emergenciais, devendo postergar apenas as não prioritárias. As reparações diárias, como a limpeza, não só devem continuar, como devem ser ampliadas.

Vale ressaltar, que as manutenções diárias, como a limpeza, não só devem continuar, mas devem ser ampliadas.

Veja a seguir como diferenciar uma manutenção emergencial e como funcionários e os profissionais terceirizados devem agir no condomínio de forma segura.

 

Na quarentena, só deve ser realizada manutenção emergencial?

A manutenção emergencial é aquela que não pode esperar, pois traz dano ao imóvel e coloca em risco a segurança dos usuários.

Entram nesse perfil obras relacionadas a vazamento de água, gás, elétrica e elevadores, entre outros. O que é importante precisa ser efetuado. Não é possível deixar de fazer os procedimentos de manutenção, principalmente os de caráter emergencial.

O que não for importante ou estiver relacionado à melhoria dos ambientes deve ser adiado.

 

Obras durante o período de quarentena no condomínio

Em relação às obras, segue a regra de que só deve fazer aquelas emergenciais e que comprometam o bem comum. As obras que não têm emergência devem ser suspensas, sejam elas da área comum ou das unidades.

Até as obras dos apartamentos que não estejam enquadradas como emergenciais devem ser bloqueadas pelo síndico, inclusive, amparada pelo Projeto de Lei 1179/2020.

As manutenções preventivas para o elevador, gerador, entre outros não pode esperar, pois afetam diretamente o funcionamento adequado do condomínio e pode colocar em risco a segurança de todos. E devem ser feitas com a ajuda de profissionais especializados e, claro, estes devem seguir todas as regras para prevenção ao Covid-19.

 

Manutenção do elevador

A manutenção dos elevadores, sem dúvida, é uma das obras que deve ser considerada de emergência durante o período de quarentena nos condomínios. Além da desinfecção, que deve ser constante, a manutenção desse equipamento não pode parar, pois se enquadra no rol dos serviços essenciais e não estão em quarentena.

O SECIESP, Sindicato das Empresas de Conservação, Manutenção e Instalação de Elevadores do Estado de São Paulo, em conjunto com a ABEEL, Associação Brasileira das Empresas de Elevadores, elaboraram uma cartilha com dicas de uso dos elevadores nas edificações como medidas preventivas à pandemia do Coronavírus.

 

Limpeza na quarentena

A limpeza deve ser intensificada no período de quarentena.

Um dos pontos de maior atenção no que diz respeito à manutenção é a limpeza e higienização das áreas comuns, principalmente nas áreas de acessos diários dos moradores como portões de entrada do edifício, acesso as garagens, elevadores, halls dos andares, maçanetas, além dos corrimãos. Outro ponto importante é a disponibilidade de álcool gel nas áreas de circulação.

Outra medida que pode ser adotada, visando evitar ao máximo a circulação de pessoas pelo condomínio, diz respeito a coleta do lixo. Em muitos casos o recolhimento era de responsabilidade do próprio condômino, mas em alguns condomínios, passou a ser realizada pelos funcionários em horário pré-determinado. Assim, apenas as pessoas devidamente equipadas circulam pelo condomínio diminuindo ou evitando qualquer tipo de contágio.

 

Cuidados com funcionários e prestadores de serviços

Caso a obra seja considerada emergencial e tenha mesmo que acontecer é necessário que os profissionais do condomínio ou terceirizados sigam orientações e cuidados para que evitar a contaminação das pessoas e para a própria segurança.

Entre as orientações sugeridas pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo estão:

 

-Utilização EPIs, equipamento de proteção individual, como máscaras e luvas;

-Disponibilizar para uso dos funcionários local para lavagem frequente das mãos com sabonete líquido e toalhas de papel descartável;

-Disponibilizar álcool gel para uso dos funcionários em pontos estratégicos de fácil acesso;

-Desinfetar equipamentos;

-Manter a ventilação natural do ambiente de trabalho sempre que possível.

 

Todas essas orientações devem ser seguidas não só na manutenção do condomínio, mas também nas unidades de cada condômino. A mudança de hábitos e a adoção desses cuidados mínimos podem ajudar na contenção da pandemia e manter a saúde de todos que, por conta da atividade, muitas vezes, não podem se manter em casa, em isolamento social.

Fonte: Viva o Condomínio

25/06/2020 – Descubra receitas para sua festa junina particular

A pandemia suspendeu uma das comemorações de rua mais tradicionais do Brasil, a festa junina. Impossibilitado de comemorá-la ao ar livre, por que não transformar sua casa em um arraiá particular? Junte sua família, decore o ambiente e prepare a seleção de receitas típicas que separamos para você:

 

Pão de Fubá com Goiabada

 

Ingredientes:

 

Farinha de trigo – 700g

Fubá – 300g

Sal – 10g

Erva Doce – 5g

Açúcar – 150g

Fermento biológico – 20g

Ovos – 2 unid.

Manteiga – 100g

Água – por volta de 200g

Goiabada (pedaço) – 400g

 

Modo de preparo: misture as 200g farinha, o fermento todo e os 200 ml de água até formar uma pasta. Reserve por 15 minutos. Adicione todos os ingredientes à massa que estava separada e um pouco de água. Sove a massa, adicionando a água gradualmente até formar uma massa homogênea. Divida-a em pedaços e deixe descansar por 20 minutos. Modele-a novamente e, em formato desejado, passe na água e no fubá. Se preferir, pode cortá-la em pedaços. Reserve e deixe crescer por 2 horas ou até triplicar o tamanho do pão. Por fim, basta levar ao forno pré-aquecido em 160 °C e assar por 20 minutos.

 

Bolo de milho com queijo

 

Ingredientes:

 

Farinha de trigo – 500 g

Milho-verde – 400 g

Açúcar refinado – 500 g

Leite integral – 500 g

Ovos – 06 unid.

Óleo – 300 ml

Fermento químico – 25 g

Queijo mussarela – 300 g

 

Modo de preparo: coloque no liquidificador o milho-verde, óleo, ovos, leite e o açúcar. Bata por dois minutos. Adicione a farinha, o fermento e mexa manualmente. Coloque, em uma assadeira untada, um pouco da massa e forre com o queijo. Coloque o restante da massa cobrindo o queijo e leve ao forno pré-aquecido em 170 °C. Assar por 40 minutos.

 

Maçã do Amor (por Luzinete Veiga)

 

Ingredientes:

 

2 copos de açúcar cristal

1 1/2 copo de água

1 colher de sopa de pinga

3 colheres de sopa de glucose de milho

corante vegetal vermelho até dar a coloração desejada ao caramelo

15 maçãs pequenas

 

Modo de preparo:

 

Misture todos os ingredientes, exceto as maçãs. Leve ao fogo até virar uma calda em ponto de quebrar. Depois, banhe-as na mistura e espete-as (limpas, uma a uma, com álcool) em palito. Coloque-as em uma superfície untada com óleo (em cima de um mármore ou assadeira). Reserve para servir.

Dica: para saber o ponto da calda, separe um recipiente com água e coloque um pouco de calda. O ponto é quando você ouvir um barulho semelhante ao trincar de um vidro.

 

Canjica com coco (por Guilherme Guzela)

 

Rendimento

10 porções de 200g

 

Ingredientes:

 

500 gramas de canjica

500 ml de leite

1 litro de água

2 caixas de leite de coco

100 gramas de coco ralado

1 lata de leite condensado

a gosto de canela em pó

 

Modo de preparo:

 

Deixe a canjica de molho na água durante a noite (12 horas). Coloque a canjica com a água do molho na panela de pressão. Cozinhe a canjica na panela de pressão com a água e o leite. Deixe pegar pressão e quando começar a chiar, conte 30 minutos. Deixe perder a pressão naturalmente (sem colocar embaixo da água). Abra e coloque o leite condensado, o coco ralado e o leite de coco. Mexa bem e cozinhe mais alguns minutos para encorpar um pouco mais. Sirva com canela em pó por cima.

 

Fontes: Gazeta do Povo e A redação.

24/06/2020 – Mantenha o equilíbrio emocional das crianças na quarentena

Mais telas, mais sobremesas, mais “sim” e o “não” passou a ser usado só para situações inevitáveis. Para manter a saúde emocional das crianças – e dos adultos – que estão a cerca de 90 dias em isolamento social, não há apenas uma resposta certa, mas em comum está a liberdade maior do que nos períodos em que as crianças podiam circular livremente.

 

“Eu abri mão da cobrança em relação a escola, se está disposto faz, se não quiser, não cobro”, diz a médica Lorena Tostes, 44 anos mãe de duas criança, uma de sete e outra de quatro anos.

 

“Eu abri mão da pressão de dormir cedo e acordar cedo. Deixo elas mais livres. Também não estou controlando muito tablet. Guloseimas mais liberadas também. Resumindo: perda de controle total”, conta a médica Daniela Barra, 39 anos, mãe de duas meninas.

 

Revisitar os acordos é uma das atitudes “básicas” para manter o equilíbrio emocional dos filhos na quarentena, de acordo com a psicóloga Roberta Desnos, coordenadora pedagógica do Laboratório Inteligência de Vida.

 

Segundo Roberta, acreditar que as regras anteriores a pandemia podem continuar sendo seguidas sem alteração é um forte equívoco. “As rotinas foram alteradas drasticamente, e por isso de tempos em tempos é preciso rever o que foi combinado com as crianças e fazer as adaptações necessárias para diminuir os possíveis conflitos gerados pela intensidade da presença e a restrição de saídas e deslocamentos.”

 

Para a psicóloga, é importante também ampliar o diálogo e explicar a situação. “Converse com as crianças de maneira tranquila e honesta e de acordo com a capacidade de compreensão de cada idade. Não infantilize a criança ou desconsidere sua percepção da realidade. As crianças estão passando por esse período de distanciamento social e também tiveram suas vidas alteradas, portanto também precisam ser consideradas como sujeitos”. Segundo Roberta, o momento serve para explicar sobre o novo coronavírus, incentivando as crianças a desenhar o vírus, seus medos, os desejos pós pandemia e, claro, a própria família.

 

“Reforçar que essa situação é passageira que elas não estão sozinhas e podem contar com o seu cuidado como adulto é muito valioso. O tempo todo as crianças estão fazendo leituras e tentando compreender o mundo e muitas vezes se sentem responsáveis ou culpadas ao perceber que algo está errado. Converse com seu filho e filha sobre o que está acontecendo e sempre pergunte suas opiniões e versões sobre o que ele ou ela acha que tudo isso significa”.

 

A rotina mudou, mas ainda é importante manter uma organização para lidar melhor com o distanciamento social. A psicóloga incentiva a planejar o dia e as atividades, para que as crianças tenham um ambiente seguro que favoreça a diminuição de sintomas como estresse e ansiedade.

 

“Estabelecer horários para dormir, acordar, fazer as refeições, assim como as atividades escolares e de lazer, pode promover maior bem estar em todos os membros a família. Não é preciso ser algo extremamente rígido, mas estabelecido de modo a favorecer a dinâmica da casa”, destaca.

 

A chefe de gabinete parlamentar Patrícia Paraguassu, 37 anos, mãe de uma menina de 7 anos, viu, na prática, que liberar demais só deixou as coisas mais complicadas. “Ela antes gostava mais das aulas, tinha mais paciência. Agora está desinteressada. Eu liberei de assistir algumas aulas, achei que poderia ficar cansativo e, acabei liberando. Daí agora ela corre pra TV e, se deixar, não sai mais. Percebi que não adianta ceder tanto. As vezes eu acho que a rotina tem que ser mantida de alguma maneira”, conta.

Segundo a psicóloga, é preciso preservar tanto a brincadeiras e jog

os estruturados e direcionados, como momentos de livre brincar. Na casa da médica Roberta Catarfina, 37 anos, a brincadeira aumentou. “Tempo de tela aumentou e nós compramos um vídeo game, compramos uma segunda cachorra, começou aula de guitarra, anda de skate todos os dias, assiste aula apenas duas ou três vezes na semana e faz 50% das tarefas ou menos”, conta.

 

Na casa de Magali Dantas, 51, a servidora pública também investiu nas brincadeiras. “Além das sobremesa todos os dias e noites, teve chuteiras, patinete, bike. Já teve três natais aqui”, diz.

 

“As crianças precisam se movimentar e por conta da diminuição considerável das atividades físicas, não podemos neglicenciar o corpo nesse momento tão atípico. Se possível, faça jogos e circuitos para que as crianças pulem, dancem, corram e etc. Investir em atividades artísticas como pintura, desenho, contação de histórias é fundamental para as crianças darem vazão ao que estão sentindo também”, destaca a psicopedagoga.

 

Descanso: Crie hiatos entre as atividades, para não fazer nada por um breve instante. Lidar com o tédio é um aprendizado importante no auto-conhecimento, gestão das emoções e o desenvolvimento do potencial criativo.

 

Autonomia: estimule atividades e depois deixe a criança brincar sozinha. Identifique junto com ela quais são as ações que são possíveis serem realizadas sem a ajuda de um adulto (se vestir, escovar os dentes).

 

Tarefas domésticas: Inclua as crianças na realização das atividades. Além de ajudar a desenvolver a autonomia, isso aumentará o senso de responsabilidade e favorece a manutenção dos vínculos familiares.

 

Uso de telas:  Nesse momento flexibilizar o uso das telas é algo necessário, mas é preciso estar atento ao tempo adequado de acordo com a idade da criança e evitar uso sobretudo nas horas que antecedem o sono.

 

Sono: assegurando sonecas ao longo do dia (se forem bebês ou crianças pequenas), estabeleça rituais de sono pouca luminosidade, aparelhos eletrônicos fora do ambiente ou desligados.

 

Rede social: Estimule que a criança mantenha algum tipo de contato com as crianças e adultos que faziam parte da sua vida antes da pandemia.

 

Humanize-se: Mostrar que você também fica preocupado em alguns momentos, que sente saudade das pessoas que não pode ver e que experiência tristeza e alegria, assim como ela, fará com que ela não se sinta só e entenda que as oscilações são naturais nesse momento.

 

Fonte: Gazeta Web

18/06/2020 – Quarentena sem crises

Apesar da diminuição na aderência, muitas pessoas ainda se mantém fiéis à quarentena. Entretanto, mesmo cercados por despensas cheias de comida, filmes em plataformas de streaming e entes queridos na sala ao lado ou online, ficar em casa na quarentena não tem sido fácil.

 

Sempre que as pessoas sofrem uma grande interrupção em sua rotina e perdem seus “reforçadores de ritmo social” – indo à escola ou ao trabalho ou participando de eventos sociais – é uma sacudida. Depois, há o tédio, a perda de liberdade e incerteza sobre o que acontece a seguir.

 

Abaixo, algumas dicas:

 

  1. Concentre-se no bem que você está fazendo pelos outros.

Lembre-se sempre: você está fazendo a sua parte na proteção das pessoas vulneráveis no seu bairro e na comunidade que correm risco de sofrer a forma grave da COVID-19. De fato, saber que outros se beneficiarão de suas decisões e as autoridades de saúde são genuinamente gratas por seus esforços podem facilitar situações estressantes.

 

2. Mantenha uma rotina diária

 

Mantenha um cronograma semelhante ao que você tinha antes do início da pandemia: acorde em um horário consistente, vista-se, coma no horário, reserve um tempo para se exercitar e siga o estilo de vida que sempre teve. Em outras palavras, não fique de pijama o dia inteiro.

 

3. Inicie um diário

 

Documentar esses tempos estranhos pode ser memorável e terapêutico. Quando você olhar para a Grande Quarentena de 2020, pode ser difícil acreditar que todas essas coisas realmente aconteceram.

 

4. Mantenha uma visão objetiva e realista

 

Nossa mente pode criar cenários onde parece que isso pode durar para sempre. Resista a pensar assim. Mantenha-se informado, obtendo suas informações de sites confiáveis e questionando rumores.

 

5. Enfrente os projetos que você está adiando

 

Comece um jardim, atualize seu currículo, lide com alguns projetos de melhoramento da casa ou escreva um livro. Considere isso uma oportunidade para fazer algo produtivo.

 

Fonte: Vale news

20/05/2020 – Festa em apartamento põe em risco saúde de vizinhos

A isolamento tornou a vida em condomínio mais restrita. Quando o assunto é festa, fatores como o barulho e a presença de convidados externos podem incomodar os vizinhos e gerar riscos para a saúde. Segundo o advogado Rodrigo Karpat, o ideal é adiar festas e comemorações para depois da pandemia.

 

“É um momento crítico, com muita contaminação”, justifica. Neste momento, ele recomenda apostar nas alternativas virtuais e, em casa, limitar a interação com quem mora junto. Caso um morador queira tocar violino na sacada, por exemplo, a mesma ação que relaxaria algumas pessoas, poderia prejudicar outras. Além disso, iniciativas do tipo precisam da autorização do síndico para acontecer.

 

“É necessário ter ponderação e se colocar no lugar do outro. No interior de outras unidades pode ter gente doente, se recuperando, em luto, etc”, diz o advogado Alexandre Berthe. Decretos estaduais e municipais impedem aglomerações por causa da pandemia. Devido o excesso de pessoas circulando no prédio, Karpat destaca que uma festa com convidados externos pode colocar a saúde de vizinhos e funcionários do condomínio em risco.

 

O síndico não pode interferir dentro da unidade e nem proibir que as pessoas entrem. Porém, ele deve zelar pelo interesse coletivo. Assim, caso um morador perturbe o sossego e coloque os outros em risco, o síndico deve aplicar advertência e, se for o caso, multa. Síndicos e vizinhos também podem chamar a polícia e, se necessário, entrar com ação na Justiça.

 

Desde que a pandemia começou, o síndico Reginaldo Queiroz, 48 anos, tem acompanhado as recomendações das autoridades de saúde para implementá-las em um condomínio da Chácara Klabin (zona sul). No prédio, é necessário utilizar máscaras e as áreas comuns estão fechadas. Além disso, ele orientou os moradores a evitarem receber visitas neste período. “O pessoal aceitou muito bem e até agora não tivemos nenhum problema.”

 

Queiroz também é dono de uma administradora de imóveis. A empresa teve contato com um caso de uma festa, com som alto até a madrugada e vários moradores na mesma unidade, em um condomínio na zona leste. Houve muita reclamação e “isso gerou um desconforto bem grande”. A situação resultou em multa.

 

Fonte: Cidade Verde

19/05/2020 – Praticando ioga em casa: Seis aplicativos que irão de ajudar

 

Algumas pessoas estão com mais horas livres dentro de casa, e por que não investir esse tempo na prática de esporte? A ioga é uma ótima alternativa para diminuir a ansiedade e a preocupação. Pensando no seu bem-estar em tempos de pandemia, o jornal El País separou alguns aplicativos bem legais para você fazer ioga em casa, seja qual for o seu nível. Confira!

Down Dog

Com milhares de avaliações na App Store, o Down Dog é um dos apps mais populares (e com melhor nota: 4,9 de 5). Entre suas virtudes se destaca que é perfeito tanto para iniciantes (oferece uma introdução de três dias à disciplina) como para os mais experientes iogues. Com suas 60.000 combinações de treinamento, é impossível repetir a mesma aula, por isso o tédio está descartado. Além disso, inclui seis vozes diferentes de instrutor, para que cada usuário possa escolher a que considera mais relaxante ou agradável. Sua assinatura é paga, custa 7,99 dólares (cerca de 40 reais) e está disponível em português.

Find What Feels Good

A texana Adriene Mishler, à frente deste aplicativo, tem mais de 6 milhões de assinantes em seu canal no YouTube, Yoga with Adriene. É uma das pioneiras no ensino online desta disciplina desde que começou a compartilhar, em 2012, seus conhecimentos em forma de vídeo. Seu aplicativo, Find What Feels Good, é uma extensão desse universo no qual conquistou grande reputação graças às suas explicações detalhadas e aos seus conselhos para adaptar os exercícios de acordo com o nível, estado de ânimo ou tempo disponível do praticante. Embora os vídeos estejam em inglês, são fáceis de acompanhar e têm uma edição cuidadosa. Quem quiser conferir, pode baixar o aplicativo gratuitamente e testá-lo por uma semana. Depois, o custo é de 9,99 dólares (50 reais) por mês.

Ioga para Iniciantes

Conhecido em inglês como Yoga for Beginners, a versão em português deste app é perfeita para todos que quiserem aproveitar a ocasião para se iniciar no mundo da ioga. Além de ser grátis, vantagem que temos de levar em conta, oferece três tipos de ioga para novatos: Vinyasa (três aulas para aprender posições básicas, como a do cachorro olhando para baixo e a de chaturanga), Hatha (outras três aulas um pouco mais lentas) e Ioga Restaurativa (a mais relaxante, perfeita para alongar músculos e liberar tensões). O melhor? Você só precisa de um tapete e aprenderá a controlar a respiração, algo fundamental nos dias de hoje.

Daily Yoga

Daily Yoga é provavelmente a maior biblioteca dessa disciplina disponível na rede e um dos aplicativos de ioga mais baixados. Além de escolher a intensidade de cada exercício conforme suas necessidades, você pode fazer perguntas aos melhores especialistas em ioga do mundo inteiro por meio do aplicativo Apple Health. Também permite monitorar a atividade com o Apple Watch e oferece rotinas dos 5 a 70 minutos para atender a todas as necessidades. Não é o mais barato da lista (13 dólares mensais, cerca de 65 reais), mas vale a pena. Não é chamado de bíblia da ioga à toa.

Asana Rebel

Entrar em forma, perder peso e iniciar um estilo de vida saudável são três dos resultados prometidos pelo Asana Rebel. Este aplicativo alemão lançado em 2015 combina ioga e fitness e permite pesquisar treinamentos por objetivos, duração ou intensidade. É a opção perfeita para quem, além de melhorar flexibilidade e a respiração e tonificar o corpo, quer fazer um exercício cardiovascular. Mas atenção, embora indique que é gratuito, a verdade é que é necessário pagar após baixá-lo. O programa de doze meses custa 77,99 euros (430 reais), mas há preços diferentes para tempos menores de permanência. Está disponível em português e já ultrapassou 10 milhões de downloads.

Pocket Yoga

Neste caso, é uma animação, em vez de um professor, que dá as explicações e aulas. O mais interessante é que o aplicativo inclui mais de 200 posições ilustradas e um extenso dicionário que descreve cada uma e seus benefícios. Além disso, permite trocar a música predeterminada por sua própria lista de reprodução. Está em inglês, mas é intuitivo e fácil de acompanhar. O download custa 11,99 reais.

21/04/2020 – Segunda fase de campanha de vacinação contra gripe no Rio

A prefeitura do Rio de Janeiro iniciou, no dia 16, a segunda fase da campanha de vacinação contra a gripe. Depois de vacinar os idosos e profissionais de saúde na primeira etapa, agora é a vez de imunizar profissionais de segurança, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, detentos, adolescentes infratores, caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários.

 

A vacinação será oferecida, inicialmente, nas 233 clínicas da família e centros municipais de saúde, das 8h às 17h. A segunda fase vai até 9 de maio. A campanha ainda se estende até 22 de maio.

 

Na primeira etapa, foram imunizadas 989,8 mil pessoas, sendo 820 mil idosos e 169 mil profissionais de saúde. A cobertura vacinal na capital chegou a 86% dos idosos e a 81% dos profissionais de saúde, segundo informações da prefeitura.

 

Fonte: Agência Brasil

13/04/2020 – 10 brincadeiras para distrair as crianças durante a quarentena

Com as aulas suspensas em escolas de todo o país, é importante encontrar novas maneiras de entreter as crianças que estão passando os dias dentro de casa. Como também grande parte dos familiares começam a trabalhar no modelo home office, esse acaba sendo um momento oportuno para, além da diversão, estreitar laços entre pais e filhos. 

 

Separamos algumas brincadeiras para vocês experimentarem com os pequenos em casa:

 

  1. Jogo da velha com pedras

 

Com tinta, criatividade e aquela dose de carinho, você pode ajudar as crianças e pintar as pedras. Depois vocês podem brincar de jogo da velha com as pedrinhas decoradas.Você pode fazer algo mais simples também, desenhando “X” e “O” nas pedrinhas. As crianças amam jogo da velha. É um joguinho simples e para todas as idades.

2. Contação de histórias

Uma dica para aproveitar os momentos em família é a contação de histórias. Pode escolher o livro preferido do seu pequeno, inventar uma ou até inventarem juntos.

3. Stop!

Também conhecido como adedanha ou adedonha, essa brincadeira precisa de, pelo menos, três pessoas para ser bem legal. Além de ser um clássico que vai lembrar seus tempos de infância se a turma for animada, várias horas de diversão e aprendizado estão garantidas!

4. Cantinho da leitura

Monte uma cabana alta para conseguir entrar, além colocar almofadas para seu pequeno encostar enquanto lê.

5. Strike!

Você vai precisar de seis a dez garrafas, rolos de cartolina ou papelão. Uma bola de meia, de tênis ou do bichinho de estimação. E pronto. É só organizar os pinos improvisados, encontrar um lugar para fazer a pista e se divertir!

6. Jogo de dardos com balões de festa

Que tal criar um joguinho de acertar com balões e dardos? É super legal para brincar, as crianças adoram e é algo fácil de fazer. Basta criar um painel com as bolas de encher, formando uma figura ou não. Você escolhe. Quando fizer, é só pedir para as crianças tentem acertar os balões presos na madeira com os dardos.

 

7. Pista de carrinho

Que tal aproveitar o craft da Leiturinha e fazer uma pista super divertida? É bem simples: estenda o papel pelo chão da casa e prenda-o com fita adesiva, depois desenhe com giz as ruas da pista. Mas, não para por aí: pode desenhar cidades, parques, casas, etc. 

Esta brincadeira também tem uma outra versão que segue o mesmo raciocínio, porém usando a fita adesiva para desenhar a pista direto no chão.

8. Cesta de basquete com uma lixeira

Com uma simples lixeira de plástico você pode criar uma cestinha de basquete de brinquedo. Super legal para brincar com os pimpolhos.

9. Telefone sem fio

Mais um clássico das brincadeiras. O telefone sem fio tradicional é feito com duas latinhas vazias e limpas, com um furo no fundo sem a tampa. Ambas conectadas por um barbante passado pelo furo. Mas você pode tentar outros materiais também.

10. Encaixe de formas

Desenhe quadrados, triângulos, círculos, retângulos e várias outras formas numa cartolina com canetinha ou no chão com fita adesiva. Depois, corte papéis coloridos com as mesmas formas de mesmo tamanho e dê para o seu pequeno brincar de encaixar!

09/04/2020 – Cursos grátis e on-line para fazer na quarentena

Em tempos de pandemia, a recomendação é uma só: ficar em casa! Enquanto não podemos voltar para rotina normal de estudo e trabalho, a melhor saída é se adaptar à nova realidade. A suspensão das aulas abriu espaço na agenda de muita gente, principalmente dos estudantes. Que tal usar aquele tempo que você levaria dentro do transporte até sua faculdade ou trabalho para realizar cursos on-line? 

 

Queremos te ajudar com uma lista bacana de cursos on-line gratuitos para fazer durante a quarentena. O site Futura separou algumas empresas e instituições de ensino que estão oferecendo várias opções de cursos gratuitos online com certificado! Confira!

1. Casa do Saber

Desde 18 de março, a Casa do Saber está com o serviço on demand liberado pelo período de 30 dias. A plataforma oferece 120 cursos com conteúdo referente aos grandes pensadores da Filosofia, Ciências, Artes, Literatura e Música. A Casa do Saber tem um time de 1.500 professores e colaboradores. Na lista, estão nomes como o do teólogo Leonardo Boff, o historiador Leandro Karnal e os filósofos Franklin Leopoldo e Silva e Luiz Felipe Pondé.

Acesse a plataforma de cursos online da Casa do Saber aqui!

2. Digital Innovation One

No maior ecossistema de educação gratuita para desenvolvedor de softwares do Brasil você pode aprender linguagens de programação como Javascript, PHP, Python e Angular. Os cursos são gratuitos e gravados por especialistas do mercado com duração de duas a 12 horas. As aulas estão divididas em três níveis: iniciante, intermediário e avançado. O Digital Innovation One também fornece certificado.

Acesse a plataforma online de cursos gratuitos do Digital Innovation One!

  1. Escola Virtual – Fundação Bradesco 

A plataforma oferece mais de 80 cursos nas áreas de Administração, Contabilidade e Finanças, Desenvolvimento Pessoal e Profissional, Informática, Educação básica e Pedagogia, com duração média de 10 horas. Além disso, são oferecidos materiais e roteiros de estudo para os alunos. E os certificados são válidos como comprovante de atividade complementar em algumas faculdades.

Acesse os cursos online gratuitos da Escola Virtual!

  1. ESPM

Do dia 27 de março a 30 de abril, a Escola Superior de Propaganda e Marketing está oferecendo 13 cursos online e gratuitos. O Pocket Live ESPM funciona por webconferência com duração de duas horas. As aulas também ficam disponíveis para acesso em outros horários. Os temas são variados e envolvem do universo do e-commerce e até Excel Básico.

Acesse aqui a plataforma de cursos da ESPM

  1.  FABER-CASTELL

Com a campanha “Em casa com a Faber-Castell”, a empresa liberou o acesso a todos os cursos de desenho durante o período de confinamento. São 17 oportunidades para crianças e adultos disponíveis até o dia 19 de abril. Narrativa Visual, Desenvolvimento de personagens, Lettering, Dicas de composição e desenho realista estão entre os cursos. As aulas têm duração variada. A mais longa como a de Desenho com Emoções dura uma hora e meia. Todos os cursos fornecem certificado.

Confira agora os cursos gratuitos da Faber-Castell!

  1. FGV

Se você quer aprender sobre Economia e Finanças, Direito, Marketing e Vendas, Educação e Humanidades, Gestão Empresarial ou de Pessoas, o site da Fundação Getúlio Vargas oferece cursos virtuais sobre esses temas. A maioria das aulas é de curta e média duração, com carga horária que variam de cinco a 30 horas. Todos os cursos oferecem certificado de participação aos participantes que passarem na avaliação final.

Acesse aqui os cursos online gratuitos da Fundação Getúlio Vargas!

  1. NUBE

O Núcleo Brasileiro de Estágios oferece seis cursos em videoaulas e organizados em módulos. “Como administrar seu tempo”, “Gestão de Carreira”, “Marketing Pessoal” e “Como elaborar um currículo” são alguns dos temas disponíveis. As aulas não passam de cinco horas e você ainda recebe um certificado de atividades complementares.

Acesse aqui os cursos!

  1. SENAC

Na prevenção do coronavírus, o Senac RJ e a Cisco estão oferecendo cursos na área de TI, como empreendedorismo, inclusão digital, introdução à IoT (Internet das Coisas) e introdução à segurança cibernética. As aulas têm até 30 horas de duração. Ao final, os participantes recebem certificado Cisco.​

Acesse aqui os cursos do Senac RJ

Outros cursos também são oferecidos online e gratuitamente pela rede nacional do Senac. Entre as opções é possível encontrar diversos temas, como finanças pessoais, estilo e imagem pessoal, administração do tempo, desenvolvimento de equipes, planejamento e organização de eventos.

Acesse aqui os cursos do Senac Nacional

  1. SEBRAE

Se você tem vontade em abrir o próprio negócio, os cursos do Sebrae podem te ajudar nesse processo. São ofertados mais de 100 cursos em áreas como empreendedorismo, marketing digital, captação de recursos, negócios e startups. As aulas são ministradas por tutores e possuem carga horária de duas a quarenta horas. Ao concluir o curso o aluno recebe um certificado digital totalmente gratuito.

Acesse agora os cursos do Sebrae

 

  1. SENAI

A plataforma do SENAI tem cursos online gratuitos como educação ambiental, empreendedorismo e finanças pessoais. Há também aulas de desenho arquitetônico e segurança do trabalho. Assim como nas demais plataformas, o aluno ganha certificado de conclusão após alcançar a pontuação necessária na avaliação final.

Acesse agora os cursos online do SENAI!

  1. UNINASSAU

Em parceria com a GoKursos, o Centro Universitário Maurício de Nassau oferece mais de 20 cursos gratuitos durante um período de 15 dias. Entre as opções disponíveis estão: Marketing Digital, Análise Estatística de Dados, Língua Inglesa, Cozinha Francesa, Arquitetura de Software, Fundamentos em Inteligência Artificial, Direito Aplicado ao Empreendedorismo Digital, entre outros. Após o término de cada capacitação, os participantes recebem um certificado de conclusão do curso.

Acesse aqui os cursos online do Uninassau!

 

24/03/2020 – Governo Federal edita medida provisória flexibilizando regras de natureza trabalhista

A necessidade de ajustar as condições de trabalho, nesse momento de enfrentamento do estado de calamidade pública decorrente da disseminação do contágio do coronavírus, que nos tem obrigado isolamento social, é uma medida que visa, principalmente, a manutenção dos empregos.

Conforme divulgado na mídia, o governo federal editou a Medida Provisória nº 927, que foi publicada na noite de 22/03/2020, dispondo sobre medidas trabalhistas que poderão ser adotadas pelos empregadores, algumas por iniciativa exclusiva do empregador, outras mediante acordo individual com o empregado.

As alternativas apresentadas decorrem do estado de calamidade pública em decorrência do coronavírus, constituindo-se como hipótese de força maior, nos termos do artigo 501, da CLT.

MEDIDAS QUE PODERÃO SER TOMADAS PELO EMPREGADOR, SEM A NECESSIDADE DE ACORDO COM O EMPREGADO

-Teletrabalho – home office

-Alterar o regime de trabalho presencial para o teletrabalho, o trabalho remoto ou outro tipo de trabalho a distância e determinar o retorno ao regime de trabalho presencial, independentemente da existência de acordos individuais ou coletivos, dispensado o registro prévio da alteração no contrato individual de trabalho.

-Comunicação ao empregado com antecedência de, no mínimo, 48 horas, por escrito ou por meio eletrônico;

-Antecipação de férias individuais

-O empregador informará ao empregado sobre a antecipação de suas férias com antecedência de, no mínimo, quarenta e oito horas, por escrito ou por meio eletrônico, com a indicação do período a ser gozado pelo empregado.

-Período de gozo de férias não poderá ser inferior a 05 dias;

-Possibilidade de concessão de férias, ainda que incompleto o período aquisitivo;

-Possibilidade de pagamento do adicional de 1/3 de férias até 20/12/2020;

-O abono pecuniário solicitado pelo empregado será concedido a critério do empregador;

-O pagamento da remuneração das férias poderá ser efetuado até o 5º dia útil do mês seguinte ao início do gozo das férias;

-Prioridade de gozo de férias aos trabalhadores que pertencem ao grupo de risco (idosos, diabéticos, asmáticos, hipertensos, pessoas com problemas no coração, doentes renais e fumantes) do coronavírus (covid-19).

-Concessão de férias coletivas

-O empregador poderá conceder férias coletivas, notificando o conjunto de empregados afetados com antecedência de, no mínimo, quarenta e oito horas, não aplicáveis o limite máximo de períodos anuais e o limite mínimo de dias corridos previstos na CLT

-Dispensada a comunicação prévia ao Ministério da Economia (antes feita ao Ministério do Trabalho) e ao sindicato profissional.

-Antecipação do gozo de feriados não religiosos

-Os empregadores poderão antecipar o gozo de feriados não religiosos federais, estaduais, distritais e municipais;

-Comunicação aos empregados por escrito ou meio eletrônico, com antecedência 48 horas;

-Expressa indicação dos feriados aproveitados.

-Possibilidade de compensação do trabalho nos dias de feriados no saldo do banco de horas;

MEDIDAS QUE PODERÃO SER TOMADAS PELO EMPREGADOR, MEDIANTE PRÉVIO ACORDO COM O EMPREGADO

-Banco de horas

-Possibilidade de interrupção das atividades pelo empregador, mediante compensação por meio do banco de horas, no prazo de até dezoito meses, contado da data de encerramento do estado de calamidade pública.

-A compensação de tempo para recuperação do período interrompido poderá ser feita mediante prorrogação de jornada em até duas horas, que não poderá exceder dez horas diárias.

-A compensação do saldo de horas poderá ser determinada pelo empregador independentemente de convenção coletiva ou acordo individual ou coletivo.

-O acordo poderá ser individual ou coletivo;

-Antecipação do gozo de feriados religiosos dependerá de concordância do empregado, por acordo individual escrito.

A Medida Provisória apresenta, ainda, outros dispositivos relevantes.

-Os casos de contaminação pelo coronavírus não serão considerados ocupacionais, salvo se comprovada a vinculação com o trabalho;

-A aplicação da Medida Provisória se estende ao trabalho temporário.

-As medidas trabalhistas adotadas por empregadores que não contrariem o disposto na Medida Provisória, tomadas no período dos trinta dias anteriores à data de entrada em vigor da Medida Provisória, consideram-se convalidadas.

 

-Dos Programas de Medicina do Trabalho e saúde do trabalhador

-Suspensão dos exames médicos, exceto o demissional;

-Prazo de realização após o encerramento do estado de calamidade pública – 60 dias;

-Dispensa do exame demissional caso o exame anterior tenha sido realizado há menos de 80 dias;

-Suspensão de treinamentos previstos em normas regulamentadoras de segurança e saúde no trabalho, os quais serão retomados 90 dias após encerramento do estado de calamidade pública;

-Possibilidade de treinamento à distância, por EAD;

-Manutenção das atuais CIPAs – Comissões Internas de Prevenção e Acidentes até o encerramento do estado de calamidade, suspendendo os processos eleitorais em curso.

-Do FGTS

-Suspensa a exigibilidade do recolhimento do FGTS referente às competências de março, abril e maio de 2020, que poderão ser feitos em até 6 parcelas com vencimento no 7 dia de cada mês, a partir de julho de 2020;

-Para usufruir do parcelamento, o empregador deverá declarar as informações até 20/06/2020 (declarar à Secretaria da Receita Federal do Brasil e ao Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS, na forma, prazo e condições estabelecidos por esses órgãos, dados relacionados a fatos geradores, base de cálculo e valores devidos da contribuição previdenciária e outras informações de interesse do INSS ou do Conselho Curador do FGTS);

-Consequências do não envio da declaração: os valores não declarados serão considerados em atraso, com obrigação do pagamento integral da multa e dos encargos devidos.

Lembramos que a eficácia de uma medida provisória é de sessenta dias, prorrogáveis, uma única vez, por igual período. Assim decorridos 120 dias, se não convertida em lei, perde a vigência, desde a sua edição, ou seja, com efeitos retroativos, conforme expresso no § 3º do art. 62, da Constituição Federal.

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 927, DE 22 DE MARÇO DE 2020

 

Fonte: Secovi Rio