13/05/2020 – Redobre os cuidados com focos de Aedes aegypti durante a pandemia

 

Cerca de 90% dos focos do mosquito estão dentro de casa

O avanço do novo coronavírus preocupa a  população, mas não podemos esquecer de outras doenças que também são perigosas, como a dengue, a zika e a chikungunya. Os agentes de saúde continuam em busca do mosquito causador dessas doenças, o Aedes aegypti. Por causa da pandemia, as equipes não estão entrando nos apartamentos, mas verificam todos os lugares das áreas comuns dos prédios.

O Antônio de Padua Vasconcelos é síndico de um condomínio de Vitória, e quando percebeu a presença de muitos mosquitos no local, chamou os agentes da prefeitura. “Os moradores perceberam a presença dos mosquitos. Eu acionei os agentes da prefeitura, que vieram e fizeram a inspeção”, conta.

De acordo com o Centro de Vigilância em Saúde Ambiental de Vitória (CVSA), 90% dos focos do mosquito Aedes aegypti estão dentro de casa. Como os agentes não estão entrando nas residências, o órgão reforça a importância do cuidado de cada morador.   O diretor do CVSA, Rogério Almeida, pede para que as pessoas tenham mais atenção, verifiquem suas casas e identifiquem possíveis focos. “Neste momento, é muito importante que as pessoas colaborem com os cuidados para evitar a proliferação do mosquito. As pessoas podem aproveitar que estão em casa para vigiar os pontos de água parada e eliminá-los”, orienta.

Segundo dados divulgados pelo Departamento Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, entre os dias 15 de março a 2 de maio foram registrados 11.292 casos de dengue no Estado. Os números de casos de chikungunya também preocupam as autoridades de saúde: foram 3.242 casos da doença registados no Espirito Santo.

Por isso, segundo Rogério, as fiscalizações na capital para o combate ao mosquito, são diárias. “Desde janeiro, as equipes trabalham no combate aos focos do mosquito. Todos os dias os agentes saem nas ruas para eliminar pontos que podem acumular água parada”, explica.

Fonte: Folha Vitória

09/01/2020 – Dengue no condomínio: como evitar a proliferação do mosquito?

Os condomínios são ambientes que atraem o mosquito da Dengue, pois concentram grande número de pessoas com muitos esconderijos, o que ele adora! Então, confira dicas bem práticas para eliminar o mosquito.

 

Os condomínios são ambientes que atraem muito o mosquito da Dengue, pois concentram grande número de pessoas com muitos esconderijos, o que ele adora! Além do mobiliário de seus frequentadores, lajes, ralos, casas de bombas, barriletes, e fosso de elevador, estão entre os locais preferidos para o mosquito depositar seus ovos. Segundo dados recentes da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), 90% dos focos de dengue são encontrados dentro de casas e condomínios.

 

Sendo assim, se você quer saber como evitar o mosquito da dengue nos condomínios, nós separamos algumas dicas bem práticas para tornar essa missão ainda mais eficiente. Confira:

 

Como evitar o mosquito da Dengue nos condomínios

 

Claro que é de responsabilidade do síndico do condomínio manter a organização e segurança do ambiente, mas é dever de todos participar. Especialmente quando se trata de prevenir a Dengue, todos devem entrar em ação! Então, aí vai uma listinha de coisas que todos podem fazer para manter o condomínio livre do mosquito:

Evitar o acúmulo de água nos jardins, em bromélias e troncos, e áreas de lazer, com atenção especial ao mobiliário da piscina e fontes ou espelhos d’água;

 

Manter a caixa d’água vedada (isso é mais que tampada!), e colocar tela no ladrão (cano para extravasar a água);

 

Realizar o tratamento adequado das piscinas;

 

Manter as calhas limpas para prevenir o acúmulo de água.

 

Verificar semanalmente a existência de acúmulos de água no fosso do elevador

 

Verificar semanalmente a tubulação de drenagem do térreo para constatar que ela não retém água;

 

Ficar atento à coleta de lixo e também evitar entulho parado;

 

Mobilizar o seu condomínio e conscientizar vizinhos, seja colocando cartazes no mural de avisos e no elevador, como levando o tema para a reunião do condomínio, realizando mutirão contra o Aedes.

 

Para aqueles criadouros que não podemos ou não queremos eliminar, como pratos de plantas ornamentais, ralos com pouco uso e bebedouros, é fundamental realizar o tratamento.

 

Como evitar a Dengue dentro do apartamento

 

Os cuidados com a Dengue não podem ficar apenas concentrados nas áreas comuns do condomínio. É importante cuidar para que todas as unidades estejam protegidas. Os principais pontos de atenção são:

 

  • Ralos com pouco uso
  • Vasos sanitários com pouco uso
  • Bandejas de ar condicionado
  • Bandeja da geladeira frost free e filtro d’água
  • Trilho do box do banheiro
  • Pratos de vasos de planta
  • Vasos de flor de corte, como bambuzinho

Você pode verificar todos estes locais semanalmente ou, se quiser mais praticidade, colocar ½ tablete de DengueTech para pontos que acumulam até 5L de água.

 

Todo cuidado é pouco

 

A Dengue é uma doença muito séria e que merece muita atenção e tratamento adequado, com acompanhamento médico sempre. Se não for bem tratada, pode gerar diversas sequelas e até mesmo levar à morte. Então, é preciso ficar atento a qualquer sinal de alerta de contágio. Se você ainda não sabe, entre os principais sintomas da doença, estão:

  • Febre alta
  • Dores de cabeça
  • Manchas avermelhadas pelo corpo
  • Indisposição
  • Vômito

 

Fonte: Denguetech