29/01/2020 – NOVIDADES DO MERCADO DE TECNOLOGIA PARA UTILIZAR NO SEU CONDOMÍNIO

As inovações tecnológicas nos trouxe diversas soluções importantes para os condomínios. Desde os elevadores até os modernos sistemas de segurança, as inovações tecnológicas possuem papel importante na composição do modelo de condomínio que conhecemos hoje. Conheça as tendências do mercado de itens e serviços para condomínios e saiba um pouco mais sobre as novidades que estão surgindo. A tecnologia predial já é uma realidade, então, bem-vindo à era dos condomínios modernos e equipados.

 

 

Biometria

 

O acesso ao condomínio e as casas sempre foi o momento mais crítico da segurança habitacional. Para resolver problemas com cópias de chaves e arrombamentos, foi acoplada a biometria aos sistemas de acesso. Esta tecnologia permite escanear impressões digitais para identificar quem são moradores, diminuindo ainda mais o risco.

 

 

Monitoramento remoto

 

Uma câmera e um computador ou smartphone é tudo que o morador precisa para checar o condomínio na hora que quiser. As tecnologias de monitoramento remoto permitem que cada um confira o que está acontecendo em suas casas em tempo real. Outra tecnologia que utiliza o sistema de monitoramento remoto é a portaria eletrônica. Com ela, não há porteiro no local e todo o sistema de acesso é controlado por uma central, que fiscaliza as câmeras e tem o poder de agir mais rápido em caso de ocorrências que necessitem da polícia. Mais uma vantagem é que em caso de ação de criminosos não há como render o funcionário da portaria ou fazê-lo de refém.

 

 

Reservas de espaços

 

Áreas comuns como: salões de festas, áreas de festa e quadras poliesportivas, costumam gerar muita confusão entre os condôminos por conta de horários de uso. Já estão disponíveis soluções de gestão que permitem que os moradores chequem a disponibilidade de datas e horários antes de planejarem seus eventos. Tornando o agendamento dessas áreas mais dinâmica para os moradores.

 

 

 

Gestão integrada

 

Vários moradores gostariam de ter mais acesso às informações financeiras do condomínio, mas preferem não incomodar o síndico ou transparecer um cuidado excessivo. Atualmente, os sistemas de gestão para condomínios permitem que os condôminos acessem planilhas de gastos e balanços financeiros, garantindo a integridade do dinheiro do condomínio e até mesmo facilitando as relações com a administradora do prédio e o síndico.

 

 

 

Redes sociais e grupos de comunicação

 

A comunicação é importante para o entendimento e boa convivência entre os moradores. Algumas das soluções de tecnologia não envolvem a criação de novos produtos ou plataformas, mas sim da adaptação delas para o uso em finalidades específicas. No caso dos condomínios, é possível encontrar softwares que fazem assembleias online para discussão de pautas de reunião de condomínios e que podem criar redes de relacionamento e chat para que os moradores possam trocar informações entre si. Essas são algumas opções da tecnologia nos condomínios. Conforme vão surgindo inovações no mercado, é importante que os condomínios absorvam e utilizem da melhor maneira possível para garantir a segurança dos moradores e suas famílias, além de uma maior transparência na contabilidade e na harmonia entre os condôminos.

 

Fonte: Seu condomínio

A Zirtaeb possui sistema online que oferece maior comodidade aos seus condôminos e síndicos, o ZirtaWeb. O sistema oferece: reserva de áreas comuns, lembretes de agenda, disponibilização de documentos e muito mais! Para acessar é fácil: basta ir na área do cliente (no topo do site) e fazer o seu login.

16/01/2020 – 5 dicas de governança condominial

O termo governança corporativa ganhou espaço no mundo empresarial há alguns anos. Já a governança condominial é uma expressão relativamente nova e pode ser interpretada como o conjunto de fatores que fazem com que tudo funcione perfeitamente dentro de um condomínio. Neste contexto, sabemos que o desempenho da figura do síndico é fundamental.

 

O mercado tem sido cada vez mais exigente quanto ao perfil deste profissional já que ele deve reunir várias habilidades e competências. Além, claro, de ser capaz de dar conta de administrar o patrimônio de terceiros.

 

A governança condominial atesta a qualidade da gestão 

 

No mundo empresarial, a governança corporativa é o sistema utilizado pela organização para dirigir e monitorar suas atividades, garantindo o melhor relacionamento possível com todos seus públicos de interesse (stakeholders, em inglês). Sejam eles os sócios, o conselho de administração, os diretores, os órgãos de fiscalização, seus consumidores e funcionários, a comunidade, etc. A governança, então, preza pela qualidade da gestão da empresa, sua sustentabilidade e o bem comum.

Isso vale, da mesma forma, para os condomínios.

 

Governança condominial é, portanto, o conjunto de boas práticas que visam aumentar a confiança dos proprietários dos imóveis, moradores, funcionários do condomínio, administradora, fornecedores, prestadores de serviço e assim por diante.

 

Veja agora nossas 5 dicas de governança condominial:

 

1. Atualização constante

 

O síndico deve estar sempre atento às mudanças nas legislações e às tendências de gestão.

Precisa buscar conhecimentos de administração constantemente para estar apto a gerenciar e administrar questões de diversas áreas, como as financeiras e técnicas. Se você é síndico, não imagine que vai dar conta do recado atuando sozinho. Para administrar um condomínio com sucesso, se cerque de bons parceiros que possam lhe aconselhar sempre que necessário. Os conselhos fiscal e consultivo, um escritório de contabilidade, a administradora e colegas também síndicos são um excelente suporte para saber agir de acordo com os interesses da comunidade condominial.

 

2. Transparência e padronização

 

Persiga a maior qualidade possível nas decisões e práticas condominiais, sempre agindo com transparência no que se refere às informações prestadas, dados e processos. O tratamento oferecido aos condôminos deve ser padronizado. E as determinações da convenção do condomínio, do regimento interno, das assembleias gerais e dos conselhos, respeitadas.

 

3. Excelência nos controles internos

 

Os controles internos também são um pilar de sustentação da governança condominial.

O ideal é adotar procedimentos que objetivem proporcionar total eficiência por parte dos recursos humanos, materiais e financeiros disponíveis. Para controlar com excelência, é fundamental se organizar de forma eficaz. Ou seja, planos de contas, relatórios, orçamentos, projetos, registros, inventários, manutenções e treinamentos devem estar sempre em dia. Faz parte dos controles internos, ainda, a veracidade das informações contábeis e o controle das finanças. Uma recomendação neste aspecto é contratar uma auditoria preventiva para analisar as movimentações financeiras. É uma maneira de descartar qualquer iniciativa fraudulenta, ilegal ou que lese o condomínio, infelizmente comum em alguns condomínios.

 

4. Fortalecendo o que vai bem e corrigindo o que não vai tão bem

 

Uma prática bem-vinda e cada vez mais utilizada também em condomínios que tem um sistema de gestão diferenciado é a utilização de pesquisas para entender o nível de satisfação de toda a comunidade envolvida.

De uma forma prática e fiel, é possível descobrir os pontos fortes da gestão e, principalmente, os pontos de melhoria.

Saber corrigir a rota é uma habilidade bastante bem vista quando se trata de um síndico.

 

5. Redução de custos 

 

Como ocorre nas empresas, a redução de custos também é uma meta permanente nos condomínios, não é mesmo?

Na medida em que se melhora o nível de governança condominial, os gastos com pagamentos de multas e outras penalidades são reduzidos. E uma vez cumpridas as normas legais, trabalhistas e tributárias, evita-se as contingências futuras, inclusive gastos inesperados e emergenciais, que são o calcanhar de aquiles para todos os tipos de previsões orçamentárias. Isso sem falar na economia consequente de processos mais robustos para redução das despesas do dia a dia e de sistemas mais eficazes para que se escolham os melhores investimentos das finanças do condomínio.

 

Fonte: Tudo condo