fbpx

24/02/2020 – Riscos em móveis de madeira: Aprenda como tirar!

24/02/2020 – Riscos em móveis de madeira: Aprenda como tirar!

Dente de alho e cera de abelha estão entre os segredos. Aprenda

 

Você tem aquele guarda-roupa lindo que adora, mas bastou um pequeno descuido e ele foi riscado… E agora? Pois não se desespere! Sempre há um jeitinho para deixar o móvel com aparência de novo.

 

Segundo a Art Móveis Planejados, para tirar arranhões superficiais de um móvel de madeira, basta esfregar o local com uns dentes de alho até conseguir encher as marcas. Depois, é preciso deixar secar antes de eliminar o que sobrou com um pano para, em seguida, aplicar a cera.

 

Para disfarçar arranhões ou pequenos defeitos na superfície dos móveis, preencha os orifícios com cera de abelha. Passe em seguida uma boneca de pano para dar lustro. Nos móveis de nogueira, esfregue um pedaço de noz-moscada no arranhão.

 

Arranhões Profundos

 

Um móvel feito de madeira pode ficar marcado por um golpe de uma cadeira ou a queda de um objeto mais duro sobre ele, por exemplo. Para retirar uma marca é importante agir rapidamente. Quanto mais imediata for a ação, mais chances teremos de sucesso.

 

Comece por retirar o polimento ou verniz do lugar onde foi feita a marca. Faça uma boneca (prepare uma bola pequena de algodão ou pano, coloque dentro de um pano macio e torça. Você pode até mesmo dar um nó para que fique firme e fácil de manipular).

 

Prepare com cuidado um recipiente com água fervendo. Molhe a boneca nesta água e aplique em cima da marca. Tenha cuidado para que não escorra para outros lugares, pois poderá manchar uma parte do móvel que está perfeita.

Não deixe a água esfriar, é muito importante que esteja todo o tempo fervendo. Vá aplicando até que a marca tenha desaparecido.

 

Deixe secar espontaneamente por pelo menos 12 horas. Depois de bem seco, passe uma lixa fina para conseguir o nivelamento da região afetada com o resto da madeira em volta. Dê acabamento de acordo com o resto do móvel.

 

Kit restaurador

 

Há ainda a opção de kits reparadores, como o Sayerlack. Ele tem uma caneta, que pode corrigir fissuras e pequenos riscos, com opções de cores para que a pessoa possa adequar ou combinar com seu móvel para que o acabamento fique mais bem-feito.

 

Para buracos mais profundos pode ser usada a cera, que deve ser derretida sobre o buraco.

 

Fonte: Viva o condomínio

14/02/2020 – Desperdício e resto de obra: saiba como evitar

Planejamento e organização são essenciais durante uma reforma

 

Você quer ter a casa dos sonhos, planeja, economiza e compra material para construir ou reformar. Aí, dá aquela passadinha na reforma e vê aquele resto de obra, cimento estragando ao tempo, peças de pisos jogados para todo lado, sobras de materiais que foram pedidos a mais desnecessariamente e lixo. Algumas construções chegam a desperdiçar absurdos 30 a 35% do consumido na produção dos edifícios. Isto significa que, para cada três unidades residenciais, comerciais ou industriais, estão jogando no lixo uma quarta construção.

 

A boa notícia é que existem obras em que uma parcela mínima de materiais é jogada fora. Reduzir o desperdício melhora o prazo de execução e diminui o custo das obras. Quanto menor o desperdício, menores os resíduos de construção como papelão, metais, madeira, gesso, plástico, restos de concreto e cimento.

 

Algumas atitudes são positivas para evitar o desperdício. Separamos algumas dicas essenciais para melhorar o uso dos materiais:

 

Não deixe resto de obra

 

A atitude é o primeiro passo. Muita gente vê a obra toda bagunçada e deixa pra lá. Ou acha que não tem nada a ver com isso. Exigir uma obra organizada e limpa é seu direito e evita dor de cabeça. Imagina depois de tudo terminado você descobrir que aquela cuba especial que comprou para a pia da cozinha está toda arranhada por falta de cuidados?

 

Seja participativo, visite a sua obra, mesmo que tenha profissionais para te ajudar. É só ter um pouco de disposição para entender o básico e assumir o controle da sua obra. Você precisa entender quais os momentos críticos que você deve acompanhar, identificar bons profissionais (arquiteto, engenheiro, eletricista, pedreiro, gesseiro) e contar com ele para aplicar os materiais que você escolheu bem antes de adquirir com todo cuidado!

 

Planeje a obra

 

Providenciar projetos de arquitetura e projetos complementares (estrutural, hidráulica, elétrica) bem elaborados é o segundo passo. Com eles é possível calcular corretamente a quantidade de materiais e comprar somente o necessário e no momento certo de uso.

Assim como alimentos e medicamentos, alguns materiais de construção tem validade. Fique atento e organize o recebimento dos pedidos: Peça materiais de acordo com o andamento da obra, comprando a quantidade ideal de cada etapa.

 

Mantenha a organização

 

Não importa se é a construção de um prédio ou a reforma de uma casa: organizar e armazenar corretamente os materiais é muito importante.

 

O local onde se armazenam os materiais que serão utilizados (cimento, ferro, madeira e as ferramentas) é chamado canteiro de obra. Tudo bem que em pequenas reformas esse lugar vai ser um canto da casa coberto, uma varanda ou uma garagem, mas seja ele de qualquer tamanho observe:

 

1 – Se é um local de fácil acesso, bem localizado e sem obstáculos para armazenar e transportar os materiais e equipamentos com facilidade.

 

2 – Se permanece limpo. Evite sujeira para que não haja acúmulo de entulho e atrapalhe na movimentação.

 

3 – Se estão cuidando do armazenamento: não adianta jogar um material em cima do outro de qualquer maneira. As telhas, blocos e ferro devem ser empilhados com cuidado, para que não haja nenhum tipo de problema, assim como os sacos de cimento e argamassa que devem ficar longe de umidade. Fique atento.

 

Materiais adequados

 

Escolher o material adequado para o seu tipo de obra e uso é muito importante. Você pode fazer o telhado ruir se usar uma madeira de baixa qualidade. Fique de olho na qualidade. Nem sempre o material mais barato deixa a obra – como um todo – mais barata. Prefira os materiais certificados.

Além disso, você pode usar materiais sustentáveis. Alguns materiais podem custar um pouco mais caro no começo, mas farão você economizar dinheiro depois. Luminárias eficientes, com lâmpadas LED, e torneiras economizadoras, ou com arejador ponta (para espalhar e usar menos água) são investimentos que valem a pena porque ajudam a reduzir suas contas.

 

Você também pode procurar por materiais usados e de demolição para usar em sua obra. Por exemplo, em lojas de reciclagem de vidros e espelhos é possível encontrar esses itens com grande desconto.

 

Etapas da obra

 

Outra coisa importante é estar atento a supervisão da execução da obra, monitorando se o uso dos materiais está correto.É preciso planejar bem a reforma, prestar bastante atenção aos detalhes e contratar bons profissionais para construção.

 

Lembre-se que refazer coisas malfeitas gera muito desperdício. Veja algumas etapas campeãs de desperdício e fique de olho:

 

– Rebocar parede: Se o assentamento dos tijolos não foi bem feito e a parede está torta e com barrigas, o pedreiro vai usar muito mais argamassa para nivelar na fase em que for fazer o acabamento da parede.

 

– Transporte de cimento e areia: A areia para preparar a argamassa (cimento, areia e água) geralmente é transportada em carrinhos ou latas. Se o monte de areia estiver perto do local onde for preparada a argamassa, evita-se perda no caminho. Com o cimento é importante ter duas latas iguais para medir a água e o cimento. Se usar a mesma, forma-sse uma crosta no fundo da lata e o cimento vai grudando ali, o que aumenta o consumo sem necessidade

 

– Assentamento de revestimentos: Os revestimentos de pisos e paredes são artigos caros e fáceis de quebrar. Devem ser armazenados e manuseados com cuidado para evitar perdas. Na hora de assentar, peças com pequenas lascas podem ser aproveitadas para recortes. E pensar na disposição das peças também é importante, por exemplo pisos na diagonal tem mais recortes e também maior desperdício.

 

– Pintura de parede: Não adianta eliminar imperfeições no reboco com massa corrida. A massa corrida deve ser uma camada fina para dar uniformidade, cuidado pra não gastar a toa. A tinta tem que ser de boa qualidade, assim usa-se uma quantidade menor para cobrir mais área. Observe também se está havendo desperdício da tinta na aplicação: é só olhar para o chão e ver quanto de tinta está ficando por ali.

 

Mantenha a ideia inicial

 

Tenha certeza do que quer fazer antes de iniciar a obra. Mudar de ideia no meio do caminho leva a ter que desfazer partes já prontas… esse só mais uma coisinha, não é nada demais. Cuidado. Mudar e refazer gera muito desperdício de material, tempo, serviços e dinheiro.

 

Fonte: Viva o condomínio

Onde Estamos
Zirtaeb Matriz

Rua da Alfândega, 108 – Centro – RJ

CEP: 20070-004

Tel: (21) 3233-3500

Fax: (21) 2222-2576

zirtaeb@zirtaeb.com

Zirtaeb Barra

Av. das Américas, 2901 – Grupos 411/412 – Ed. Barra Business

CEP: 22631-002

Tel: (21) 2439-8170

barra@zirtaeb.com

Zirtaeb Recreio

Rua Amaury Monteiro, 35 – Grupos 201/217 – Centro Comercial do Recreio

CEP: 22790-110

Tel: (21) 2437-9445

recreio@zirtaeb.com

Zirtaeb Copacabana

Av. Nossa Senhora de Copacabana, 647 GR 709

CEP: 22050-901

Tel: (21) 2255-9893

copacabana@zirtaeb.com

Horário de atendimento: segunda à sexta das 09:00 às 17:00 hs