25/06/2020 – Descubra receitas para sua festa junina particular

A pandemia suspendeu uma das comemorações de rua mais tradicionais do Brasil, a festa junina. Impossibilitado de comemorá-la ao ar livre, por que não transformar sua casa em um arraiá particular? Junte sua família, decore o ambiente e prepare a seleção de receitas típicas que separamos para você:

 

Pão de Fubá com Goiabada

 

Ingredientes:

 

Farinha de trigo – 700g

Fubá – 300g

Sal – 10g

Erva Doce – 5g

Açúcar – 150g

Fermento biológico – 20g

Ovos – 2 unid.

Manteiga – 100g

Água – por volta de 200g

Goiabada (pedaço) – 400g

 

Modo de preparo: misture as 200g farinha, o fermento todo e os 200 ml de água até formar uma pasta. Reserve por 15 minutos. Adicione todos os ingredientes à massa que estava separada e um pouco de água. Sove a massa, adicionando a água gradualmente até formar uma massa homogênea. Divida-a em pedaços e deixe descansar por 20 minutos. Modele-a novamente e, em formato desejado, passe na água e no fubá. Se preferir, pode cortá-la em pedaços. Reserve e deixe crescer por 2 horas ou até triplicar o tamanho do pão. Por fim, basta levar ao forno pré-aquecido em 160 °C e assar por 20 minutos.

 

Bolo de milho com queijo

 

Ingredientes:

 

Farinha de trigo – 500 g

Milho-verde – 400 g

Açúcar refinado – 500 g

Leite integral – 500 g

Ovos – 06 unid.

Óleo – 300 ml

Fermento químico – 25 g

Queijo mussarela – 300 g

 

Modo de preparo: coloque no liquidificador o milho-verde, óleo, ovos, leite e o açúcar. Bata por dois minutos. Adicione a farinha, o fermento e mexa manualmente. Coloque, em uma assadeira untada, um pouco da massa e forre com o queijo. Coloque o restante da massa cobrindo o queijo e leve ao forno pré-aquecido em 170 °C. Assar por 40 minutos.

 

Maçã do Amor (por Luzinete Veiga)

 

Ingredientes:

 

2 copos de açúcar cristal

1 1/2 copo de água

1 colher de sopa de pinga

3 colheres de sopa de glucose de milho

corante vegetal vermelho até dar a coloração desejada ao caramelo

15 maçãs pequenas

 

Modo de preparo:

 

Misture todos os ingredientes, exceto as maçãs. Leve ao fogo até virar uma calda em ponto de quebrar. Depois, banhe-as na mistura e espete-as (limpas, uma a uma, com álcool) em palito. Coloque-as em uma superfície untada com óleo (em cima de um mármore ou assadeira). Reserve para servir.

Dica: para saber o ponto da calda, separe um recipiente com água e coloque um pouco de calda. O ponto é quando você ouvir um barulho semelhante ao trincar de um vidro.

 

Canjica com coco (por Guilherme Guzela)

 

Rendimento

10 porções de 200g

 

Ingredientes:

 

500 gramas de canjica

500 ml de leite

1 litro de água

2 caixas de leite de coco

100 gramas de coco ralado

1 lata de leite condensado

a gosto de canela em pó

 

Modo de preparo:

 

Deixe a canjica de molho na água durante a noite (12 horas). Coloque a canjica com a água do molho na panela de pressão. Cozinhe a canjica na panela de pressão com a água e o leite. Deixe pegar pressão e quando começar a chiar, conte 30 minutos. Deixe perder a pressão naturalmente (sem colocar embaixo da água). Abra e coloque o leite condensado, o coco ralado e o leite de coco. Mexa bem e cozinhe mais alguns minutos para encorpar um pouco mais. Sirva com canela em pó por cima.

 

Fontes: Gazeta do Povo e A redação.

13/04/2020 – 10 brincadeiras para distrair as crianças durante a quarentena

Com as aulas suspensas em escolas de todo o país, é importante encontrar novas maneiras de entreter as crianças que estão passando os dias dentro de casa. Como também grande parte dos familiares começam a trabalhar no modelo home office, esse acaba sendo um momento oportuno para, além da diversão, estreitar laços entre pais e filhos. 

 

Separamos algumas brincadeiras para vocês experimentarem com os pequenos em casa:

 

  1. Jogo da velha com pedras

 

Com tinta, criatividade e aquela dose de carinho, você pode ajudar as crianças e pintar as pedras. Depois vocês podem brincar de jogo da velha com as pedrinhas decoradas.Você pode fazer algo mais simples também, desenhando “X” e “O” nas pedrinhas. As crianças amam jogo da velha. É um joguinho simples e para todas as idades.

2. Contação de histórias

Uma dica para aproveitar os momentos em família é a contação de histórias. Pode escolher o livro preferido do seu pequeno, inventar uma ou até inventarem juntos.

3. Stop!

Também conhecido como adedanha ou adedonha, essa brincadeira precisa de, pelo menos, três pessoas para ser bem legal. Além de ser um clássico que vai lembrar seus tempos de infância se a turma for animada, várias horas de diversão e aprendizado estão garantidas!

4. Cantinho da leitura

Monte uma cabana alta para conseguir entrar, além colocar almofadas para seu pequeno encostar enquanto lê.

5. Strike!

Você vai precisar de seis a dez garrafas, rolos de cartolina ou papelão. Uma bola de meia, de tênis ou do bichinho de estimação. E pronto. É só organizar os pinos improvisados, encontrar um lugar para fazer a pista e se divertir!

6. Jogo de dardos com balões de festa

Que tal criar um joguinho de acertar com balões e dardos? É super legal para brincar, as crianças adoram e é algo fácil de fazer. Basta criar um painel com as bolas de encher, formando uma figura ou não. Você escolhe. Quando fizer, é só pedir para as crianças tentem acertar os balões presos na madeira com os dardos.

 

7. Pista de carrinho

Que tal aproveitar o craft da Leiturinha e fazer uma pista super divertida? É bem simples: estenda o papel pelo chão da casa e prenda-o com fita adesiva, depois desenhe com giz as ruas da pista. Mas, não para por aí: pode desenhar cidades, parques, casas, etc. 

Esta brincadeira também tem uma outra versão que segue o mesmo raciocínio, porém usando a fita adesiva para desenhar a pista direto no chão.

8. Cesta de basquete com uma lixeira

Com uma simples lixeira de plástico você pode criar uma cestinha de basquete de brinquedo. Super legal para brincar com os pimpolhos.

9. Telefone sem fio

Mais um clássico das brincadeiras. O telefone sem fio tradicional é feito com duas latinhas vazias e limpas, com um furo no fundo sem a tampa. Ambas conectadas por um barbante passado pelo furo. Mas você pode tentar outros materiais também.

10. Encaixe de formas

Desenhe quadrados, triângulos, círculos, retângulos e várias outras formas numa cartolina com canetinha ou no chão com fita adesiva. Depois, corte papéis coloridos com as mesmas formas de mesmo tamanho e dê para o seu pequeno brincar de encaixar!

28/10/2019 – Mudança de padrão familiar tem interferido na busca por imóveis

Especialista em geomarketing explica que a formatação tradicional, com pai, mãe e dois filhos, não é mais regra no Brasil

Uma família constituída por pai, mãe e dois filhos, conhecida como um padrão tradicional, tem mudado no Brasil. Segundo o professor da ESPM, João Eduardo Caetano, pessoas estão tendo menos filhos ou optando por viverem sozinhas, o que mudou, também, a busca pelo imóvel ideal.

O palestrante abordou o tema “Geomarketing – O marketing perfeito”, durante o Seminário da Indústria da Construção Civil – Santos e Região, realizado nesta terça-feira (22), no auditório do Grupo Tribuna, em Santos.

De acordo com o especialista, o brasileiro tem buscado apartamentos menores, desde que a região possua uma infraestrutura melhor, com mobilidade urbana.

Os estudos são realizados com base nos dados do Censo, divulgados pelo IBGE. Desta forma, é possível definir a tendência para qual a sociedade brasileira está se guiando.

“São mudanças estruturais. Não é possível dar certeza, mas a possibilidade é que ela se sustente por bastante tempo. Esse sistema já foi demonstrado em países como Japão e Holanda. Não vemos reversão dessa tendência de famílias menores. Nós não podemos dizer que isso será homogêneo, mas temos a capacidade de identificar onde isso é mais ou menos intenso”, explicou Caetano.

Segundo ele, o brasileiro não busca mais a segmentação dos cômodos, mas tem pensado em cômodos multipropósito.

“Nós vemos naqueles castelos antigos da Europa. Tinha a sala de jantar, a sala de música, sala de leitura. Isso não existe mais. O brasileiro está procurando muito mais por cômodos multipropósito, o que torna a distribuição da casa mais inteligente”, disse o pesquisador.

Questionado sobre o cenário em Santos, onde existe um grande número de pessoas acima dos 50 anos, João Eduardo Caetano falou que esses imóveis refletem outra realidade.

“A maior parte dessa população não comprou um imóvel para si. Ele foi comprado quando ele tinha uma outra composição familiar, que pode não refletir a realidade atual. Hoje, a preferência é por imóveis menores”, disse o professor.

Via A Tribuna