19/09/2020 – A importância de um bom planejamento ao comprar um imóvel

O imóvel certo para se comprar é uma decisão que requer muito planejamento! Seja considerando o dinheiro que será investido ou pelo conforto que você busca em sua nova moradia, escolher casas à venda ou o apartamento ideal é algo que precisa de muita paciência e reflexão para concretizar o negócio certo.

E, para garantir que a sua aquisição seja da melhor forma possível, é importante considerar uma série de fatores para garantir que você esteja satisfeito com localização, características do imóvel e outros tópicos que farão da sua nova aquisição um excelente lugar para as suas ambições pessoais.

Pensando nisso, listamos cinco dicas que são muito importantes de serem consideradas antes de adquirir o seu novo imóvel e garantir que a sua nova moradia seja um doce lar para você.

Conheça a região onde vai morar

A primeira dica para escolher onde morar, primeiro de tudo, é ter em mente não apenas para qual região você pretende se mudar, mas como é o bairro e a região que você tem em mente para adquirir um imóvel, observando bem se o local escolhido combina com o teu projeto de vida pessoal e/ou profissional.

Primeiro de tudo, é importante verificar se o local pretendido para moradia combina com o teu estilo de vida, isso é, você prefere morar em um bairro mais movimentado ou mais calmo? A região que você quer estar é mais próxima ou longe do centro? Você quer todos os comércios perto ou estar mais afastado? Perguntas como essas e outras devem ser colocadas no papel e investigadas para optar onde é melhor adquirir o seu imóvel.

Além disso, é importante analisar o preço do metro quadrado em cada bairro e verificar qual se adequa melhor ao seu faturamento, não são raros os casos em que dois bairros que estão bem próximos um do outro possuírem uma variação bem grande de preço, consultar o motivo para isso e se a diferença vale a pena também deve ser considerado.

Por fim, é importante também verificar o potencial que o bairro possui, isso é, se há a possibilidade dele crescer no pequeno ou médio prazo, se ele pode valorizar e se isso pode ou não influenciar futuramente para você em relação ao seu planejamento de local ideal para se morar.

Adeque a escolha às suas possibilidades financeiras

Parece simples, mas uma coisa que precisa urgentemente ser levada em consideração está relacionada às suas possibilidades financeiras de poder adquirir o imóvel, uma vez que muitas pessoas resolvem comprar apartamento e ficam sem condições de arcar com as despesas depois.

Para evitar que o imóvel se torne um peso financeiro para você, é importante considerar toda a sua renda familiar e o preço das parcelas, sendo que elas não devem ocupar mais do que 30% de seus rendimentos, evitando assim imprevistos ou apertos financeiros futuramente.

Além disso, também deve-se considerar outros fatores que podem encarecer o imóvel lá na frente, como juros dos bancos e os trâmites burocráticos para que seja necessário registrar a propriedade em seu nome, sendo importante contar esses valores a mais nos 30%.

Por fim, outro aspecto que deve ser observado é a estabilidade de sua renda familiar: Por mais que imprevistos sempre aconteçam, existe a possibilidade de seus rendimentos caírem por qualquer motivo que seja ou é possível suportar com as finanças a médio prazo para que você possa arcar com as parcelas?

Ambições pessoais no futuro

O seu projeto de vida precisa se refletir no imóvel que será adquirido para você, uma vez que escolher uma moradia é uma decisão que irá se refletir nos seus próximos cinco ou dez anos, no mínimo!

Se você pretender se casar e ter filhos nesse tempo, é importante levar isso em conta para comprar uma casa maior, se você tem a intenção de trabalhar no sistema home office no futuro, também precisa ser levado em consideração para adquirir uma casa com um espaço que se adeque ao seu trabalho, por exemplo.

Deste modo, é possível que todas as tuas ambições, não só no presente, mas também no futuro, possam ser adequados ao seu novo imóvel e ele se tornar o mais aconchegante possível para, além de ser uma excelente moradia no presente, também se adeque ao seus planos futuros sem te deixar no aperto em casa.

Verifique as condições do imóvel

Talvez uma das dicas mais importantes que se deve ter em mente antes de comprar o imóvel: Antes de adquirir qualquer propriedade, sempre marque uma visita e verifique absolutamente todos os pontos, sejam interruptores, fiação elétrica, portas, ou qualquer outra coisa.

Muitas vezes, é possível que haja alguma coisa que necessite ser revista antes de realizar qualquer negócio, mas isso só é possível de saber se for conferido pelo futuro proprietário antes da decisão pela compra ser realizada, uma vez que pode existir muitos reparos necessários.

Com isso, é possível que o apartamento ou a casa usada esteja em perfeito estado antes da conclusão do negócio e não haja nenhum incômodo em seu novo lar para morar com segurança.

Confira todas as documentações

Por fim, após escolher a localização, analisar o imóvel que condiz com as suas ambições e suas finanças, verificar todos os pontos da propriedade e serem realizados todos os ajustes necessários, é importante resolver todos os trâmites burocráticos de maneira correta para, de fato, possuir um bem em teu nome.

Apesar de ser um processo que vai requerer muitos momentos de leitura e muita análise, é importante verificar cada documento que for repassado durante a negociação e ficar de olho se não haverá nenhum erro em relação ao que fora proposto antes, evitando incômodos futuros por erro no contrato.

Também é importante garantir que todos os documentos necessários tenham sido repassados para você, uma vez que a falta de um ou mais deles pode inviabilizar o negócio e causar um despejo inesperado no futuro.

Seguindo estas dicas, é possível se planejar melhor para comprar o melhor imóvel para você e finalmente adquirir aquele que será o teu lar, doce lar.

Fonte: Pelo Mundo DF.

17/09/2020 – Churrasqueira em apartamento: como não errar na escolha e na instalação

Com o sucesso das varandas gourmet, os apartamentos rapidamente puderam se tornar o ponto de encontro da família. Mas na hora de escolher e instalar a churrasqueira no apê, é fundamental contratar profissionais que entendam do assunto e seguir as normas do condomínio. Confira a seguir os principais pontos a considerar para uma reforma sem dor cabeça!

1. Estrutura

Para instalar uma churrasqueira no apartamento, basicamente, o imóvel precisa de um shaft, um duto de fumaça e dispor de condições para seguir as normas do condomínio. “Sem a devida atenção à parte técnica, nada feito. Em edifícios, é estritamente proibido que a fumaça saia pelas janelas, por exemplo, mesmo que pela própria varanda”, explica a arquiteta Erika Mello. A exaustão da fumaça pode acontecer de forma natural com uma chaminé, ou forçada, com o auxílio de equipamentos.

2. Espaço disponível

Comece verificando o espaço disponível para a instalação do equipamento e da . “Com essas medidas, o arquiteto tem os requisitos para definir o modelo da churrasqueira e o layout da varanda”, afirma o arquiteto Renato Andrade. A dimensão do duto, seja de alvenaria ou de metal, pode variar de acordo com o tamanho da coifa. No caso da chaminé, é necessário uma estrutura de no mínimo 2 m de altura.

3. Modelos disponíveis

Renato enfatiza que, embora os modelos com carvão sejam os mais tradicionais e queridos, as versões a gás têm conquistado espaço em função da rapidez para assar as carnes, eficiência e praticidade na limpeza. Entretanto, ela requer uma rede de gás ou botijão e um ponto de elétrica, já que a tubulação precisa ser adaptada no piso ou na parede. Na impossibilidade de optar por carvão ou gás, é possível contar com as churrasqueiras elétricas e portáteis.

4. Apoio ao churrasco

Na definição da área da churrasqueira, é preciso pensar também em uma estrutura que propicie conforto e funcionalidade, como uma com pia para a preparação dos alimentos, armários e uma área para circulação do churrasqueiro. “Dependendo da família, é importante ter a possibilidade de separar a varanda da área de estar. Uma divisória retrátil ou porta de correr pode evitar que o cheiro ou a fumaça do churrasco tome todo o apartamento”, diz Paula Passos.

5. Revestimentos

Na bancada, recomenda-se materiais resistentes às manchas derivadas do sangue da carne ou do carvão, e aos riscos com pontas de facas, espetos ou grelhas. Soma-se aos critérios a solidez, especialmente por conta da variação de temperatura com a churrasqueira próxima do espaço de trabalho. “O local de churrasco acaba sujando muito fácil, por isso, a preferência deve ser por revestimentos de parede e de piso que ofereçam facilidade para limpeza”, destaca Érica.

Fonte: Revista Casa e Jardim

14/09/2020 – 6 itens para evitar crises alérgicas em casa

Veja alguns elementos de decoração que podem estar piorando o seu quadro e confira também como substituí-los sem abrir mão do estilo!

Apesar de não existir uma maneira de se livrar 100% do problema, existem alguns itens de decoração que, quando evitados, tornam o cotidiano mais fácil para quem sofre com alergias. Janaina Melo, médica alergista e imunologista junto à arquiteta Karina Korn, separaram os 6 itens do décor não recomendados para os alérgicos (e para mostrar como substituí-los!). Confira:

1. Prateleiras com muitos objetos perto da cama

“O ideal, para quem é alérgico, é que no quarto existam poucos objetos que acumulem poeira, para facilitar a limpeza, e sempre longe da cama. [Ao invés de usar muitos itens decorativos] uma dica para a decoração são os adesivos nas paredes”, recomenda a médica alergista Janaina Melo. “Para os quadros, prefira aqueles que sejam de materiais que facilitem a limpeza com pano úmido”. Ou seja: no lugar de quadros de tela a óleo, talvez seja uma boa investir em quadros com moldura de plástico, que podem ser facilmente higienizados para retirar a poeira.

2. Muitas almofadas e travesseiros

A lógica é a mesma dos objetos decorativos: quanto mais itens à mostra, mais pó se acumula. Ter muitas almofadas e travesseiros, sobretudo na cama, aumentam as chances de um quadro alérgico. Outro item que também deve ser riscado: bichos de pelúcia!

Os maiores cuidados, explica a médica, devem ser voltados aos colchões e travesseiros. “São itens que abrigam muitos ácaros após um mês de uso, mesmo que sejam novos. Portanto, o ideal é ter uma capa impermeável para ambos, que pode ser encontrada em lojas especializadas de alergia (capas anti-ácaros) ou podem ser confeccionadas com material impermeável como couro sintético”.

3. Sofás, pufes e cadeiras em camurça

“No caso do mobiliário, o ideal é evitar tudo o que é mais rugoso, como uma camurça, por exemplo. Para o décor, tecidos lisos são sempre mais bem-vindos nesse sentido, como o couro. Além de acumularem menos pó, são mais fáceis de limpar”, sugere Karina Korn.

Janaina Melo concorda, e também sugere o couro como uma das opções para substituição. “Os sofáspufes e cadeiras devem ser revestidos de material impermeável como couro, couro sintético, ou napa”, diz.

4. Plantas no quarto

A recomendação é evitá-las ao menos no quarto, onde permanecemos durante mais tempo. “Plantas não ajudam quem tem rinite, principalmente quem tem alergia a pólen. Deve-se evitar plantas no quarto, independente se são naturais ou artificiais, pois podem acumular a poeira em cima da cama”, explica Janaina Melo.

No lugar das plantinhas, você pode investir em um papel de parede de estampa botânica, fazer uma gallery wall colorida (com quadros com moldura de plástico para facilitar a higienização, como explicado acima) ou investir em técnicas de pintura como paredes bicolores e pinturas geométricas. Deixe as plantinhas para ambientes onde o tempo de permanência é menor, como corredores e salas de jantar.

5. Piso de taco antigo

Revestimentos também influenciam, e bastante, no quadro alérgico. “O piso ideal seria aquele com menor chance de acúmulo de poeira. Portanto, pisos laváveis, como porcelanatos (pisos frios em geral) ou laminados são os melhores. O pior piso para o alérgico seria o taco antigo”, afirma Janaina Melo.

Para o restante dos revestimentos da casa, via de regra, dê preferência aos menos porosos. Além disso, segundo Janaina, paredes com tintura lavável são as melhores para os alérgicos.

6. Tapetes

Não é novidade que carpetes, por exemplo, são péssimos para quem tem alergia. Se quiser muito acrescentar um ao décor, evite os modelos mais felpudos. “Quanto mais alto o fio do tapete, mais pó ele vai juntar”, alerta Karina Korn.

Por fim, Janaina Melo também recomenda ficar atento na escolha das cortinas, evitando as de tecidos. “O ideal é aquela que possa ser aspirada ou que possa ser higienizada com um pano úmido”, reforça.

Fonte: Casa Vogue

26/06/2020 – Precauções na convivência com infectados pela Covid-19

O cenário ideal para uma pessoa contaminada é o de ausência completa de contato físico com outros. Entretanto, o que fazer quando ela divide casa com terceiros? Confira os cuidados necessários para evitar possíveis infecções:

 

1 – Como permanecer isolado em casa?

 

É conveniente dispor de um quarto exclusivo para ela, sendo recomendável o não compartilhamento de banheiro. Evitar, na medida do possível, estar com o paciente em outros cômodos da casa, mantendo pelo menos um metro de distância.

– Colocar o lixo do paciente em uma lata com tampa dotada de um saco em seu interior com fecho hermético;

– Garantir uma boa ventilação e uma janela com acesso à rua;

– Para minimizar o contato, o paciente tentará se comunicar com o resto dos parentes ou coabitantes por meio do telefone celular;

– Limitar a circulação pela casa a situações estritamente necessárias;

– Ao sair da sala, recomenda-se o uso de máscara e uma correta higiene das mãos com água e sabão ou um desinfetante à base de álcool.

 

2 – Como limpar a casa?

 

É imprescindível realizar uma limpeza diária completa para evitar novas infecções. Atenção especial deve ser dada às superfícies em que a pessoa infectada possa ter tocado.

– A pessoa responsável pela limpeza deve usar máscara e luvas;

– Para a limpeza, deve ser usada uma solução de água sanitária: uma parte do desinfetante para cada 49 de água;

– Limpar diariamente todas as superfícies de contato frequente: maçanetas, mesas, interruptores, torneiras, vasos sanitários, telefones e teclados;

– A louça e os utensílios devem ser lavados com água quente e sabão, de preferência em uma máquina de lavar louça para alcançar os 60 °C;

– A roupa do paciente pode ser lavada separadamente com o detergente habitual em uma temperatura entre 60.º e 90 °C. Deixar secar totalmente.

 

3 – O que deve ser feito com os resíduos?

 

Um tratamento correto dos restos gerados pode evitar possíveis contágios. É essencial usar elementos de limpeza descartáveis, isolar corretamente o lixo em um saco plástico e fazer uma higiene pessoal completa depois do tratamento desses resíduos.

– Jogar as luvas e a máscara no lixo e lavar as mãos em seguida;

– O lixo deve estar dentro de um saco plástico fechado;

– A toalha da pessoa infectada deve ser usada uma única vez e colocada em um balde específico.

 

Fonte: Prefeitura de São Simão

 

23/06/2020 – 7 Dicas para melhorar seu home office

Como está sua adaptação ao home office? Se acha que está boa, saiba que pode melhorar ainda mais. Suavizar as mudanças de rotina e o aumento de responsabilidade ocasionado pelo novo coronavírus é possível com pequenos ajustes que melhoram a maneira como você encara seu dia a dia.

 

Um estudo realizado neste ano pela Fundação Getulio Vargas (FGV) aponta que 30% das empresas brasileiras devem manter o home office em suas jornadas após a pandemia. E mais: uma pesquisa online feita pela Robert Half com mais de 800 pessoas indica que, mesmo com uma carga de trabalho maior, 86% dos entrevistados gostariam de continuar atuando remotamente.

 

Essa é uma tendência que veio para ficar, então que tal conferir nove dicas para home office em que você não tinha pensado ainda e que podem fazê-lo se sentir, definitivamente, em casa? Quem nos ajudou nessa seleção de dicas foi a Intel.

 

1. Utilize a TV como monitor sem fio

 

Múltiplas telas são sinônimo de melhor organização. Quando você utiliza ao menos dois monitores, a visualização de tarefas é otimizada, ficando mais fácil de ler e consultar quaisquer informações. Para isso, não é preciso realizar um investimento em novos equipamentos logo de cara. Atualmente, várias TVs permitem a conexão por meio de cabos HDMI e até remotamente, podendo ser configuradas diretamente no PC. Reuniões remotas vão se tornar uma nova experiência profissional. Espelhar o conteúdo do computador não exige muito trabalho. Conecte a Smart TV ao Wi-Fi ou a aparelhos como Chromecast. Configurações intuitivas fazem parte dessa novidade.

 

2. Ajuste a luz do ambiente

 

Ergonomia é fundamental para a saúde, e ajustar a luz do seu canto de trabalho faz parte do conjunto de práticas para preservar o bem-estar físico e psicológico, já que ambientes mal iluminados podem causar tensão nos olhos, estresse e fadiga.

 

Um estudo de 2014, realizado por pesquisadores da Northwestern Medicine e da Universidade de Illinois, revelou que trabalhadores que tiveram mais exposição à luz natural dormiram mais e melhor à noite. Portanto, aqui vão algumas dicas: não se sente de costas nem de frente para a janela, para não bloquear ou ficar diretamente exposto à luz. Mesmo no caso de luminárias e lâmpadas, a luz precisa ser uniforme; nada de apertar os olhos ou de prejudicar sua visão com reflexos no monitor.

 

3. Escute músicas que ajudem na concentração

 

Mitzi Baker, da Universidade Stanford, com o auxílio de ressonâncias magnéticas, analisou a atividade cerebral de pessoas antes, durante e depois de ouvirem uma sinfonia. O resultado? A música ativou regiões do cérebro relativas a atenção, capacidade preditiva e memória.

 

Por isso, aproveite o espaço e a liberdade proporcionados pelo home office para criar uma lista de músicas que auxiliem nos processos do dia a dia. Fique atento para não selecionar faixas que atrapalhem o seu foco. Vai do gosto musical e do objetivo de cada um, então experimente.

 

4. Tenha cuidado com o almoço

 

Estabelecer uma rotina saudável de almoço não diz respeito apenas a alimentos sem gordura ou com pouco açúcar. Uma pesquisa da WW Vigilantes do Peso com mais de 2 mil entrevistados indicou que 47% acham mais difícil manter uma alimentação saudável durante a quarentena, mas que um bom planejamento alimentar pode ajudar nessa tarefa.

E isso envolve, além da definição de itens a serem consumidos, um momento dedicado à preparação de marmitas. Cozinhando o almoço

da semana de uma só vez, você pode aproveitar o intervalo tranquilamente e, quem sabe, ter até tempo para uma sonequinha.

Mas atenção: nada de almoçar ou de dormir na frente do computador. Não se esqueça de que você está em casa, por isso tem uma liberdade maior e deve cuidar da saúde com os benefícios proporcionados pela modalidade.

5. Adote um animal

 

Espantar a solidão do distanciamento dos colegas é bem simples: animais de estimação podem trazer mais alegria ao seu home office. Psicólogos relatam avanços significativos em tratamentos quando um pet entra na rotina dos pacientes.

Não se esqueça, entretanto, de que é necessário ter muita responsabilidade com o companheirinho escolhido. Ele precisa de carinho, cuidado e atenção tanto quanto você, o que inclui a escolha de ração adequada, vacinação e acompanhamento veterinário. Depois, é só aproveitar o chamego proporcionado.

6. Decore o ambiente com plantas

 

Plantas ornamentais são capazes de modificar completamente o seu escritório pessoal, e um estudo da NASA indica que elas ajudam a absorver poluentes e a filtrar a água do ar. Na hora de escolher quais farão parte da sua rotina, estude o local no qual serão colocadas e o que é necessário para mantê-las vivas e agradáveis.

Opções não faltam: samambaia, renda-portuguesa, jiboia, cactos e suculentas, pacová, espada-de-são-jorge, maranta, lírio-da-paz, antúrio e violeta certamente trarão uma cor a mais para seu trabalho remoto. Pesquise a sua favorita.

 

7. Converse com quem mora com você

 

Conciliar rotinas é essencial para o bom andamento do dia a dia em trabalho remoto, por isso, caso more com mais de uma pessoa, não deixe de ter uma conversa franca sobre os limites de cada espaço e a necessidade de silêncio nas horas em que for preciso. Ninguém quer que uma reunião virtual seja atrapalhada ou que a concentração seja prejudicada.

Paciência e compreensão devem ser aplicadas a todo momento, afinal trata-se de uma rotina nova para todos os envolvidos. Não se esqueça, também, de que videoconferências dependem de um conjunto de práticas para funcionarem bem. Estude as configurações dos aplicativos utilizados e não deixe de entender como ligar e desligar o microfone de maneira agilizada; normalmente, existem atalhos logo na tela inicial de visualização da conversa — ative-o somente quando for falar, pois isso permite que todos se entendam perfeitamente, sem ruídos incômodos.

Mãos à obra

 

Agora que você percebeu que não é difícil tornar tudo melhor, considere investir em equipamentos de qualidade para a sua atuação, porque eles serão suas ferramentas mais potentes na hora da produtividade. A Intel fornece tutoriais detalhados de suas soluções e equipamentos diversificados para todas as necessidades, além de suporte exclusivo.

Depois de seguir todas as dicas e estruturar seu setup ideal, você poderá ter conforto, comodidade e, finalmente, poderá colocar mãos à obra. Tendo mais algum conselho, não deixe de compartilhar.

 

Fonte: Tecmundo

18/06/2020 – Quarentena sem crises

Apesar da diminuição na aderência, muitas pessoas ainda se mantém fiéis à quarentena. Entretanto, mesmo cercados por despensas cheias de comida, filmes em plataformas de streaming e entes queridos na sala ao lado ou online, ficar em casa na quarentena não tem sido fácil.

 

Sempre que as pessoas sofrem uma grande interrupção em sua rotina e perdem seus “reforçadores de ritmo social” – indo à escola ou ao trabalho ou participando de eventos sociais – é uma sacudida. Depois, há o tédio, a perda de liberdade e incerteza sobre o que acontece a seguir.

 

Abaixo, algumas dicas:

 

  1. Concentre-se no bem que você está fazendo pelos outros.

Lembre-se sempre: você está fazendo a sua parte na proteção das pessoas vulneráveis no seu bairro e na comunidade que correm risco de sofrer a forma grave da COVID-19. De fato, saber que outros se beneficiarão de suas decisões e as autoridades de saúde são genuinamente gratas por seus esforços podem facilitar situações estressantes.

 

2. Mantenha uma rotina diária

 

Mantenha um cronograma semelhante ao que você tinha antes do início da pandemia: acorde em um horário consistente, vista-se, coma no horário, reserve um tempo para se exercitar e siga o estilo de vida que sempre teve. Em outras palavras, não fique de pijama o dia inteiro.

 

3. Inicie um diário

 

Documentar esses tempos estranhos pode ser memorável e terapêutico. Quando você olhar para a Grande Quarentena de 2020, pode ser difícil acreditar que todas essas coisas realmente aconteceram.

 

4. Mantenha uma visão objetiva e realista

 

Nossa mente pode criar cenários onde parece que isso pode durar para sempre. Resista a pensar assim. Mantenha-se informado, obtendo suas informações de sites confiáveis e questionando rumores.

 

5. Enfrente os projetos que você está adiando

 

Comece um jardim, atualize seu currículo, lide com alguns projetos de melhoramento da casa ou escreva um livro. Considere isso uma oportunidade para fazer algo produtivo.

 

Fonte: Vale news

25/05/2020 – Home office: saiba quais são os direitos dentro dos condomínios

Hoje os lares são ambiente de home office e local de entretenimento, o bom senso para ambos é o ideal

home office tem sido uma opção para muitos brasileiros. Os condomínios residenciais, neste momento de pandemia, acabaram se tornando também, um ponto comercial para aqueles que estão fazendo trabalho remoto.

Personais Trainers, professores, profissionais liberais, entre tantos outros seguem trabalhando dentro das exigências de cada atividade, mas todos dentro casa.

A conciliação entre as atividades, é o que têm gerado grandes reclamações por parte dos vizinhos, e os síndicos de muitos condomínios estão tentando administrar a situação, haja vista que, um personal trainer, por exemplo, precisa se movimentar, realizar saltos e corridas em casa, enquanto um advogado, requer silêncio para concluir suas atividades.

Home office dicas

Jefferson Franco Rincão, mais conhecido com o DJ Fefo, ele foi convidado por uma empresa para fazer três vezes na semana, das 17:30 da tarde às 19:30 da noite, um happy hour pelo site de conversas Zoom, para que os colaboradores tivessem um momento de confraternização.

Entretanto, alguns vizinhos reclamaram à síndica, que o som vindo da casa do DJ estava muito alto, o que acarretou uma advertência a ele. Porém, até onde vai o limite de som para cada um? Ser DJ é o trabalho do Jefferson e diante deste momento, foi o que salvou a renda familiar.

“Eu o orientei que fizesse uma medição dos barulhos em decibéis para saber se ultrapassava do limite normativo, 55 decibéis de acordo com a NBR 10.151/2000, para o período diurno (7hrs às 20 hrs); pois estando dentro da exigência legal as reclamações não prosperam, e o morador tem direito de exercer suas atividades laborativas da mesma forma que qualquer outro profissional”. conta Sabrina Rui, Advogada em direito imobiliário.

Fefo comenta que, o setor de entretenimento foi o primeiro a parar perante pandemia, e será o último a voltar à normalidade, já que este gera aglomerações. Depois que a empresa o contratou, ele continuou fazendo as lives, e logo após 40 minutos do primeiro dia, o interfone voltou a tocar em sua casa, Jefferson enviou uma mensagem ao porteiro dizendo que estava trabalhando e que acabaria às 19:30 como combinado. No dia seguinte, chegou à notificação para ele, sobre barulho e conversa alta.

“Como é o meu trabalho, as lives foram a solução mais rápida para manter o meu público e contratantes informados. No primeiro ocorrido, em 15 minutos o meu interfone começou a tocar e chegaram mensagens no meu WhatsApp, então parei com o som”.

Sabe-se que tem sido difícil conciliar casa, filhos, home office, entretenimento e a preocupação com a saúde no isolamento, entretanto todos têm o direito de trabalhar.

“A conversa entre síndico e moradores deve ser clara, podendo haver algum acordo sobre os horários que todos estejam avisados que acontecerá mais barulho, fora isso, é necessário a compreensão dos moradores para aqueles que precisem realizar o home office com atividades que possam gerar ruído, afinal estamos todos diante de uma mesma situação, nos mantendo como podemos”. advogada Sabrina finaliza.

Um caso parecido ocorreu também essa semana com o DJ Alok, que convidado pela rede de televisão Globo, realizou uma live em sua casa e obteve reclamações dos vizinhos.

Fonte: Ricmais

15/01/2020 – Perfil dos porteiros: síndico deve estar atento na hora de contratar

Há muito tempo já não vemos mais aquele típico perfil dos porteiros de novela em condomínios: uma pessoa idosa, de cabelo grisalho e com dificuldades de interatividade com a internet. Com o avanço da tecnologia, esses profissionais passaram a buscar cada vez mais cursos de aperfeiçoamento com o objetivo de se adequar seja para continuar no emprego, ou retornar ao mercado de trabalho.

 

A característica desse “novo” profissional é estar mais preparado tecnologicamente, possuir conhecimento em diversos assuntos relacionados ao dia a dia do condomínio e, ainda, ser prestativo e comunicativo com os moradores. Por causa de sua grande responsabilidade o síndico, ou a administradora do condomínio precisa estar atento na hora da contratação desse profissional.

 

Confira algumas dicas na hora de contratar um porteiro:

 

Defina o perfil dos porteiros

 

O primeiro passo na hora de contratar um novo porteiro é definir o perfil que se almeja desse profissional. De nada adianta o síndico contratar um porteiro com dificuldades em tecnologia se a portaria do condomínio for toda eletrônica. Portanto, uma boa ideia seria convocar uma reunião para definir as exigências e as necessidades desse novo profissional.

 

Analise a experiência do candidato

 

Definido o perfil do profissional que será contratado, observar o tempo de experiência do candidato como porteiro poderá ser um diferencial. Atente-se para o tempo de permanência em empregos anteriores e questione o candidato sobre os motivos de saída. Se achar necessário, ligue para o antigo local de trabalho do pretendente.

 

Entreviste os candidatos

 

Lembre-se que quem está sendo entrevistado é a pessoa que está buscando a vaga. Portanto, apenas comande a entrevista. Escute mais do que fale e procure elaborar perguntas abertas para que ela possa se expressar. Dessa forma você poderá conhecer melhor o candidato. Em determinado momento da entrevista, procure ser direto, faça questões pessoais, de forma sutil, como por exemplo, sobre questões familiares. Essa é uma boa estratégia para compreender as necessidades e características dos candidatos.

 

Realize testes

 

Existem testes psicológicos que ajudam na identificação das características dos candidatos. Por meio desses exames é possível identificar algum desvio de perfil do profissional para a vaga, o que pode comprometer o desempenho do porteiro para as atividades na função. Para esse tipo de atividade recomenda-se a contratação de um especialista, que será responsável por analisar os resultados obtidos nos testes. Os exames mais comuns durante um período de seleção são:

 

Teste de personalidade

Esse teste tem a finalidade de traçar a personalidade do indivíduo para entender o seu comportamento.

 

Teste de raciocínio lógico

Tem por objetivo avaliar a capacidade cognitiva do candidato por meio de testes práticos e teóricos.

 

Teste de ação concentrada

A principal característica desse exame é medir a concentração do candidato durante um período pré-determinado.

 

Contratação de novo perfil dos porteiros exige planejamento

 

Como se vê, a contratação de um novo porteiro para o condomínio exige planejamento e merece atenção por parte do síndico. Um bom porteiro representa os primeiros olhos do ambiente e precisa ser um profissional de confiança do empreendimento. Sendo assim, os funcionários da portaria são de extrema importância e precisam ser bem escolhidos.

 

Fonte: Viva o condomínio

17/12/19 – Dicas para Evitar Acidentes

Gerenciar um condomínio não é tarefa simples, além de se preocupar com as atividades operacionais de rotina, o síndico deve se atentar para o bem estar e o bom relacionamento dos condôminos a fim de manter a harmonia dentro do espaço coletivo.

Afinal, é muito comum o síndico se deparar com as situações mais adversas possíveis.

Confira algumas dicas abaixo:

 

Elevadores

> A manutenção deve ser mensal.

> O desnível entre o andar e o piso do elevador não deve ser maior que 5 centímetros.

> Evitar que crianças menores de 10 anos andem sozinhas no elevador.

> A maior parte dos acidentes com elevadores acontece durante a manutenção, principalmente pela falta de duas providências principais: colocação de placas de advertência no térreo, e desligamento da chave geral, para o elevador não andar enquanto sofre os reparos. Também é uma boa medida pedir para o porteiro comunicar as unidades.

Playground

> Os brinquedos devem ser permanentemente vistoriados, em busca de defeitos nas partes visíveis. Os brinquedos móveis, como gira-gira, balanço e gangorra, merecem maior atenção.

> Deve ser inspecionado, uma vez por ano, por um profissional responsável.

> Deve seguir as normas da ABNT.

> Observar a distância de passagem em frente ao balanço, prevenindo choques.

> Verificar a boa iluminação do local.

> Procurar estabelecer e respeitar os horários para a utilização do playground.

> Crianças menores de 5 anos devem estar acompanhadas de um responsável.

> Não deixar que a criança brinque sozinha no playground, ela pode cair ou machucar-se e não ter ninguém por perto para socorrê-la.

> É bom que as crianças maiores brinquem acompanhadas pelo menos de coleguinhas.

> Evite o uso de areia no piso, pois ela atrai gatos para urinar no local, trazendo riscos à saúde das crianças.

 

Piscina

 

> Mesmo que a piscina seja rasa, apropriada para crianças, não é indicado deixá-las sozinhas no local. (Ver lista de recomendações para os pais).

> Lembre-se de que os funcionários do condomínio não podem ficar tomando conta das crianças na piscina. Por isso, oriente a todos os funcionários para ligarem imediatamente para os pais das crianças que forem encontradas desacompanhadas de adultos no local. Lei nº 9.975 (29/05/98), para o Estado de SP Artigo 1º – Aos administradores das piscinas de uso comum da população incumbe promover exames de controle bacteriano da água, no mínimo uma vez por mês, utilizando-se, sempre, mais de um organismo como indicador Artigo 2º – É obrigatória a pesquisa de algas, leveduras e amebas de vida livre nas piscinas, duas vezes por ano, no mínimo.

 

  Áreas de Acesso Restrito

 

> A caixa d’água deve estar bem vedada. Se possível, deixar fechada as portas de acesso aos equipamentos que ficam no topo do prédio.

> Peça aos funcionários para deixarem trancadas, quando fora de uso, áreas como depósitos, sala de máquinas e casa de barriletes.

 

16/12/2019 – Chega de desculpas: 2020 sem dívidas!

Um passo importante para iniciar 2020 com o pé direito, é começar planejando seus gastos. O período de férias vai chegando, e, com  ele, as confraternizações, festas, presentes e as despesas inevitáveis. Mas, que tal dar um start no novo ano com aquelas super dicas para você conseguir organizar melhor seus gastos?

 

Passo 1: Quite suas dívidas!

 

Ao invés de utilizar o 13º salário para compras de Natal, você pode usá-lo para quitar as dívidas com juros mais altos. Fuja sempre do crédito especial, e tome cuidado com crédito rotativo.

 

Passo 2: Planeje todos os seus gastos!

 

Separe seus todas as suas despesas, depois, elimine todos os gastos que não são super urgentes. E principalmente, evite comprar por impulso.

 

Passo 3: Crie listas!

 

Escreva bem detalhadamente sua lista de compras, deixando bem claro o valor que você tem para gastar. Se necessário, utilize aplicativos ou sites em que você acha o local que vende o produto procurado pelo preço mais baixo. 

 

Passo 4: Presentes que cabem dentro do seu bolso!

 

Primeiro, estipule o valor que você pode gastar. Presentear pessoas é maravilhoso, mas, melhor ainda, é não fazer com que esse bom momento se torne uma grande dívida no meses seguintes. Busque sempre por coisas úteis, dentro do preço que você pode pagar.

 

Passo 5: Evite os parcelamentos no cartão de crédito!

 

O cartão de crédito ao mesmo tempo em que pode ser o salvador da pátria, ele também pode ser um grande vilão. Principalmente, quando estamos falando de parcelamento. Na maioria das vezes, ficamos com aquele pensamento de “ah!, mas só vence mês que vem” e acabamos fazendo compras com valores mais altos do que realmente podemos pagar. Deixe o limite do seu cartão de crédito para investimentos maiores, como uma televisão nova ou geladeira. 

 

Ainda em 2019, faça seu planejamento financeiro, coloque no papel suas metas e guarde dinheiro para colocá-las em prática. Não deixe para pensar nisso quando já estiver no próximo ano preocupado com as dívidas.

 

Referências: 

Conta com a gente

Infomoney