18/02/2020 – Casa nova: Dicas para organização depois da mudança

O trabalho começa antes mesmo de chegar no novo apartamento e segue depois que as caixas chegam lá

 

Organizar a casa nova não é uma tarefa fácil. Seja o antes para fazer a triagem e embalar tudo, o durante para organizar o transporte e também o depois. Até porque chegar no novo imóvel não significa que o trabalho acabou. Pelo contrário: é hora de dar fim a todas aquelas caixas que estão espalhadas pela casa, de guardar tudo no devido lugar e arrumar a decoração para deixar a casa novamente com jeito de lar, com a cara dos donos.

 

Algumas iniciativas devem acontecer antes de chegar no novo lugar para, desta forma, ter a garantia de um processo de mudança mais rápido, dinâmico e com menos desgaste possível. O primeiro passo é conhecer o espaço do novo imóvel. Desta forma, é possível se programar para o que poderá ir para o novo ambiente e o que não irá. Se o apartamento for menor do que o atual, algumas coisas precisarão ficar para trás. Inclusive, esta é uma ótima oportunidade para praticar o desapego.

 

“A pessoa quando vai se mudar para outro imóvel, ela já conhece o outro lugar. Então a triagem é sempre importante para analisar o que será descartado e o que segue. Se a pessoa conseguir organizar o que não quer mais e não vai mais usar, o que precisa consertar, o que quer doar e o que precisa jogar fora, melhor porque gera uma organização maior”, explica Lucy Karla Mizael, personal organizer, facilitadora doméstica e proprietária do site Dicas da Lucy, onde dá dicas de organização. Inclusive, a triagem antecipada pode render uma renda extra, caso tenha alguma roupa, objeto de decoração ou móvel que possa ser vendido em um bazar.

 

Aviso prévio

Esteja atento às condições do novo condomínio para que no dia da mudança nada atrapalhe ou atrase o transporte. “Verifique o horário e os dias da semana que a mudança pode ser feita. Em uma das visitas, também olhe a altura do portão da garagem para ver se é compatível com a altura do caminhão”, sugere Lucy Mizael.

 

Outro ponto importante diz respeito ao uso do elevador. “Alguns prédios só têm um elevador e é importante comunicar ao síndico que a mudança será feita. Por mais que os condomínios tenham horário pré-estabelecidos para que se faça mudança, o síndico deve ser avisado para repassar para os demais moradores que o elevador será usado para a mudança. Inclusive é importante ligar para o síndico, mas também mandar um e-mail para deixar o registro e você ficar respaldado”, completa Camila Teixeira, personal organizer e proprietária da Organizze Consultoria.

 

De olho no novo ao organizar a casa nova

 

Além de se preocupar com a organização da mudança, é também importante estar atento ao novo imóvel, já que é preciso uma infraestrutura mínima para receber a mudança e os novos moradores. “É importante ver a questão da transferência da água, energia, telefone e do gás, por exemplo”, detalha Lucy Mizael.

 

Já dentro do imóvel, verifique ainda os pontos de água. “Às vezes a pessoa tem geladeira, lavadora de pratos e de roupa e precisa de pontos para todos”, afirma a personal organizer. “Dê uma olhada também na manutenção geral do novo imóvel, se a descarga e os chuveiros estão funcionando, se não tem nada pingando, se tem alguma parede fofa, coisas assim, porque depois de fazer a mudança fica mais difícil de fazer esse tipo de manutenção”, completa.

 

Controle

 

A organização começa a partir do momento que o caminhão com a mudança chega na nova casa. Tendo atenção desde este momento, a tarefa pode ficar mais simples. É interessante que as caixas sejam colocadas agrupadas e descarregadas da mesma forma. “É importante ter uma pessoa de olho na hora de descarregar do caminhão, alguém que fique orientando para onde cada caixa deve ir, alguém que fale ‘vamos colocar tudo que for da sala agora, depois vamos para o quarto’”, diz Lucy Mizael.

 

Organização

Depois de levar a mudança para a nova casa e descarregar todas as caixas, ainda resta muito trabalho pela frente e a organização é aliada para que tudo seja organizado o mais rápido possível. Inclusive, na hora de desencaixotar os objetos, é importante ter uma sequência para que a organização seja maior. “O ideal é que as caixas sejam organizadas de acordo com cada cômodo e que estejam identificadas, informando o ambiente e o que tem dentro de cada uma delas. Dá para criar um sistema de cores para cada cômodo, colar etiquetas, passar pincel. Mas é importante escrever em cada caixa. Os carregadores já devem colocar as caixas no cômodo de referência ou próximo dele. Desta forma você saberá por onde começar”, afirma Lucy Mizael.

 

Para desempacotar

 

Para uma maior organização, o ideal é ir desempacotando por cômodo. E seguir uma ordem de prioridade pode facilitar o processo. “Os primeiros cômodos que devem ser organizados são a cozinha e o quarto de casal, junto com as roupas. Depois vai fazendo tudo de uma vez e já vai jogando as caixas fora porque caixa dentro de casa dá muito trabalho”, conta Lucy Mizael.

 

Porém, a velocidade vai depender da expertise de quem estiver organizando. “Nós que somos profissionais, já vamos tirando tudo e organizando. Mas quando a pessoa não tem a prática de organizar rápido e está fazendo sozinha ou com uma pessoa ajudando, melhor ela ir tirando as caixas para fora. Por exemplo, ela tira tudo das caixas da cozinha e coloca no armário, mesmo que de qualquer jeito, e aí ela joga a caixa fora. Faz o mesmo no quarto. E depois ela passa o pente fino. Pelo menos vai desovando aquele monte de caixa e faz com que o processo para organizar a casa nova seja menos complicado”, relata.

 

Precisa lavar?

 

Durante a mudança, os objetos que foram transportados podem ficar sujos ou empoeirados. Aí no meio de tanta coisa que precisa ser desencaixotada, organizada e guardada, será que é possível lavar tudo antes de guardar? “O ideal é mesmo lavar taças e louças antes de guardar, lavar tudo e guardar nos armários, mas nem sempre é viável fazer o ideal. Às vezes as pessoas não têm tempo para isso. Então é melhor fazer o que ela realmente pode fazer, tem que pensar nisso”, fala Lucy Mizael.

 

Outros detalhes ao organizar a casa nova

 

Alguns detalhes podem ser fundamentais também para ajudar na mudança. Uma dica que Lucy Mizael ressalta é para ter um caderno de anotações para não se perder na organização. “A pessoa pode ir anotando tudo que for surgindo de tarefas para a mudança. Outra opção é ir agendando no bloco de notas do celular”, aconselha. Sobre documentos importantes e objetos de valor, eles devem ser levados à parte. “De preferência, ele deve ir no carro da pessoa em vez de ir no caminhão e ficar sempre guardado em local seguro”, sugere. Além disso, tenha os itens essenciais acessíveis. “Antes de se mudar, faça uma mala com roupas, itens de uso pessoal, higiene e limpeza. Fica mais fácil na casa nova, enquanto ainda desempacota tudo das caixas”, conclui.

 

Passo a passo para organizar a casa nova sem dificuldade:

 

1 – Conheça o novo imóvel para saber o espaço disponível – Desta forma, você saberá o que precisará levar, o que pode doar ou colocar à venda para ganhar uma renda extra;

 

2 – Faça uma triagem antecipada para levar apenas o que será útil – É a hora do desapego. Não tenha pena de repassar o que não está sendo usado e tenha um imóvel novo mais organizado;

 

3 – Confira os dias e horário que a mudança pode ser feita – Muitos condomínios limitam os horários de mudança e, em alguns casos, é preciso agendar a mudança para que o elevador esteja disponível;

 

4 – Veja se a altura do portão da garagem é compatível com o caminhão de mudança – É importante saber porque em muitas ruas o caminhão não pode ficar estacionado e o transporte precisa entrar na garagem;

 

5 – Transfira água, energia telefone e gás para o novo imóvel – Melhor chegar no apartamento novo já com a luz ligada, a água funcionando e com a linha de telefone e internet ligada no local;

 

6 – Verifique os pontos de água do novo imóvel para ver se cabem todos os eletrodomésticos – Você pode ter lavadora de roupas e de pratos, além de geladeira e outros eletrodomésticos;

 

7 – Faça uma vistoria na infraestrutura para fazer qualquer manutenção antes da mudança – Verifique se as descargas e os chuveiros estão funcionando e se tem alguma parede fofa ou com infiltração.

 

8 – Monitore o descarregamento do caminhão – Os carregadores vão fazer o trabalho pesado, mas fique de olho na ordem de retirada das caixas para que elas sejam colocadas em cada cômodo para facilitar a organização;

 

9 – Identifique todas as caixas – Use sistema de cores ou de etiquetas e, além disso, escreva o que cada caixa tem dentro para facilitar o processo depois. Você vai saber exatamente por onde começar na hora de desencaixotar;

 

10 – Siga uma ordem de prioridade por cômodo – O ideal é começar pela cozinha e pelo quarto de casal. O restante deve ser feito na sequência e o quanto antes para que as caixas sejam retiradas de casa. Porém a velocidade vai depender da experiência de quem esteja fazendo a organização da mudança;

 

11 – Se tiver tempo, lave os itens – Nem sempre é possível por conta da correria da mudança. Mas, se for possível, lave toda a louça antes de guardar e tudo mais que tenha ficado sujo ou empoeirado, como roupas;

 

12 – Tenha uma caderneta para anotar todas as tarefas – Por mais que você tenha se organizado, muitas coisas vão aparecendo durante o processo da mudança. Anote tudo que aparecer para não deixar de cumprir nenhuma tarefa;

 

13 – Objetos importantes sempre à vista – Documentos e objetos de valor devem ser levados com a pessoa, de preferência, e durante todo o processo de mudança, deixe em local seguro, já que vai circular muita gente em casa;

 

14 – Tenha um kit de sobrevivência – até a casa ficar totalmente pronta, com tudo desencaixotado, vai demorar um pouco. Então faça uma mala com roupas e itens de primeira necessidade, como higiene pessoal. Você não precisará se preocupar em encontrar as coisas dentro das caixas no primeiro momento.

 

Organizar a casa nova parece uma tarefa difícil e, por mais que seja cansativo, é interessante tornar esse momento especial. Siga as nossas dicas e aproveite para se planejar. Afinal de contas, a Primeira vez na casa nova é épico.

 

Fonte: Revista Zap Imóveis

06/02/2020 – Como escolher o banco para o financiamento imobiliário

Os juros cobrados são o ponto de partida, mas veja se a instituição presta bom atendimento aos clientes

 

Quem está correndo atrás do sonho da casa própria com certeza também se prepara para escolher o banco para o financiamento imobiliário. Essa parte exige um pouco de pesquisa e paciência. Não saia assinando os papéis só porque a instituição tem a menor taxa de juros. O barato pode realmente sair caro.

 

Escolher o banco para o financiamento imobiliário passa por uma análise que inclui taxa de juros, valor total das parcelas – incluindo seguros e demais cobranças -, qualidade no atendimento e capacidade de resoluções de problemas. Um bom começo é pesquisar na internet, mas lembre-se que aquelas simulações feitas pelos site facilitam o nosso dia a dia, mas é interessante ir pessoalmente, tirar todas as dúvidas e conversar com outros clientes que já financiaram com o banco. Pegue referências como se fosse um serviço qualquer.

 

O motivo de tanta precaução? Você pode ter problemas ao longo do financiamento, como milhares de pessoas têm. Imagina atrasar parcelas, precisar negociar uma dívida e não ter quem te atenda. Ou se o atendimento for confuso e demorar séculos. Ou mesmo precisar transferir o financiamento para outro banco e não ter quem te oriente corretamente.

 

E se a instituição confiável e consolidada que você escolheu não tem juros atrativos, negocie! Lembre-se que o mercado atual está muito propício, com boa concorrência, incluindo abatimento nas taxas, principalmente para clientes com outros serviços. Seria a hora de abrir uma conta nova? Avalie.

 

O economista Eduardo Araújo, do Conselho Federal de Economia (Cofecon), explica que o primeiro passo é a consulta de preço. Para ele, o financiamento deve ser considerado como um serviço ou um produto que você compra.

“O consumidor se sente desestimulado de ir de instituição a instituição, porque toma muito tempo. A pessoa pode começar com uma consulta no site Banco Central, que disponibiliza as taxas de juros por instituição. Ainda que seja uma média das operações que foram feitas no ultimo mês, dá a ideia de qual instituição está praticando o preço mais baixo”, diz o economista.

 

Segundo Araújo, o consumidor pode selecionar as quatro instituições que têm as melhores taxas e focar nelas a pesquisa mais abrangente. Nesse caso, fazer uma tabela comparativa do que cada uma oferece ajuda na hora da decisão, diz ele.

 

“Naturalmente, ao iniciar as visitas nos locais, a pessoa vai perceber que tem instituições que oferecem um atendimento mais rápido, até pelo fato se serem privadas. Em bancos públicos, o consumidor pode penar um pouco. É uma questão pessoal: compensa pagar um preço maior por um atendimento mais rápido e personalizado?”.

O economista lembra que o processo de levantamento deve considerar o custo efetivo total. “Ás vezes, por conta da profissão da pessoa e do pouco tempo disponível, vale a pena pagar um pouco  mais por atendimento melhor. Mas é interessante sair da instituição sabendo quanto vai gastar em cada parcela”.

 

Araújo acha que 2020 é um excelente ano para escolher o banco para o financiamento imobiliário. “Estamos com a menor taxa de juros histórica. Não sabemos por quanto tempo vai permanecer nesse patamar. Há perspectiva de que essa taxa permaneça ao longo de 2020. Hoje o consumidor tem a certeza que vai fazer um financiamento pela taxa mais baixa já existente no País”.

 

Fonte: Zap em Casa

28/01/2020 – Ano novo, decoração nova! Confira as dicas para redecorar sua casa

Quarto, sala, cozinha e jardim são os principais ambientes para receber novas decorações nesse início de ano

 

Quando chega o novo ano, as pessoas se enchem de esperança e resoluções para tornar a etapa que se inicia melhor do que a anterior. Há quem crie metas, faça listas de desejos ou simplesmente promete a si mesmo alcançar os seus objetivos. Essa onda de boas energias que circula pelos primeiros dias do ano pode ser reforçada por um lar inspirador e renovado.

 

O que você acha de iniciar o ano com uma casa nova sem precisar se mudar? Basta redecorar a sua com ideias simples, porém criativas, que irão deixar o seu cantinho pronto para começar com o pé direito! Confira abaixo as algumas dicas.

 

Um quarto mais aconchegante

 

Nada melhor para iniciar um bom ano do que um quarto bem aconchegante. Afinal, é neste ambiente que as energias são recarregadas para o dia seguinte. Uma dica é rebaixar parte do teto com gesso e embutir uma iluminação especial, que permita manter uma luz forte quando necessário ou uma mais amena para os instantes de relaxamento antes do sono.

 

Existem várias opções para esse acabamento, pode ser sob a cama ou nas laterais do quarto, por exemplo. O importante é trabalhar a iluminação e o gesso de uma forma que garanta o bem-estar e o aconchego na hora de ir dormir.

 

Banheiro moderno

 

Um cômodo da casa que muitas vezes passa despercebido durante a decoração é o banheiro. Se na sua casa isso acontece, é hora de se mexer e dar uma atenção especial a ele, principalmente o social, que é frequentado pelos moradores e também pelos visitantes. Que tal uma pequena reforma aí? Não precisa investir muito, uma parede pintada com tinta especial para banheiros, mais resistente à umidade, já faz toda a diferença.

Uma outra opção é revestir o boxe ou a parede do espelho com pastilhas coloridas. São modernas e lindas! Vale também trocar os azulejos. Qualquer que seja a sua escolha, uma reforma por mais simples que seja, com certeza irá dar um ar de novidade ao seu banheiro.

 

Cozinha cheia de cor

 

Você sabia que pode encontrar quase todo tipo de eletrodoméstico colorido? Então que tal quebrar um pouco do branco da cozinha com uma paleta de cores? Você pode trocar um item grande, como fogão, coifa e geladeira, ou simplesmente pincelar aparelhos coloridos pela cozinha, como cafeteira, batedeira de bolo, espremedor de frutas, pipoqueira e muitos outros. As cores vão desde tons retrôs, como o azul da geladeira da casa da sua avó, a cores intensas e brilhantes, como pink e amarelo ouro. Com aparelhos coloridos sua cozinha vai ficar muito mais bonita e estilosa!

 

Verde para energizar

 

As plantas utilizadas na decoração de uma casa não são apenas adornos, elas trazem muitos benefícios à saúde e influenciam até no estado de ânimo dos moradores. As suas propriedades ajudam a melhorar a qualidade do ar, através do processo de fotossíntese. Além disso, as flores e plantas transmitem uma sensação de bem-estar para quem está próximo delas. Sendo assim, que tal espalhar alguns vasos de plantas pela casa? A sala de estar é um ótimo lugar para se ter uma folhagem grande em um cachepô bonito. Tenha o cuidado para escolher locais onde entre luz natural ou opte por plantas que não precisam de iluminação.

Essas são apenas algumas dicas para modificar a decoração do seu lar, dando um toque de novidade ao ambiente. Mas, você pode deixar a criatividade fluir e mudar algum outro espaço. A ideia aqui é começar o ano novo sem sair da sua própria casa gastando pouco!

 

E então? O que você pretende fazer? Quando decidir, volte e conte para a gente nos comentários.