29/01/2020 – NOVIDADES DO MERCADO DE TECNOLOGIA PARA UTILIZAR NO SEU CONDOMÍNIO

As inovações tecnológicas nos trouxe diversas soluções importantes para os condomínios. Desde os elevadores até os modernos sistemas de segurança, as inovações tecnológicas possuem papel importante na composição do modelo de condomínio que conhecemos hoje. Conheça as tendências do mercado de itens e serviços para condomínios e saiba um pouco mais sobre as novidades que estão surgindo. A tecnologia predial já é uma realidade, então, bem-vindo à era dos condomínios modernos e equipados.

 

 

Biometria

 

O acesso ao condomínio e as casas sempre foi o momento mais crítico da segurança habitacional. Para resolver problemas com cópias de chaves e arrombamentos, foi acoplada a biometria aos sistemas de acesso. Esta tecnologia permite escanear impressões digitais para identificar quem são moradores, diminuindo ainda mais o risco.

 

 

Monitoramento remoto

 

Uma câmera e um computador ou smartphone é tudo que o morador precisa para checar o condomínio na hora que quiser. As tecnologias de monitoramento remoto permitem que cada um confira o que está acontecendo em suas casas em tempo real. Outra tecnologia que utiliza o sistema de monitoramento remoto é a portaria eletrônica. Com ela, não há porteiro no local e todo o sistema de acesso é controlado por uma central, que fiscaliza as câmeras e tem o poder de agir mais rápido em caso de ocorrências que necessitem da polícia. Mais uma vantagem é que em caso de ação de criminosos não há como render o funcionário da portaria ou fazê-lo de refém.

 

 

Reservas de espaços

 

Áreas comuns como: salões de festas, áreas de festa e quadras poliesportivas, costumam gerar muita confusão entre os condôminos por conta de horários de uso. Já estão disponíveis soluções de gestão que permitem que os moradores chequem a disponibilidade de datas e horários antes de planejarem seus eventos. Tornando o agendamento dessas áreas mais dinâmica para os moradores.

 

 

 

Gestão integrada

 

Vários moradores gostariam de ter mais acesso às informações financeiras do condomínio, mas preferem não incomodar o síndico ou transparecer um cuidado excessivo. Atualmente, os sistemas de gestão para condomínios permitem que os condôminos acessem planilhas de gastos e balanços financeiros, garantindo a integridade do dinheiro do condomínio e até mesmo facilitando as relações com a administradora do prédio e o síndico.

 

 

 

Redes sociais e grupos de comunicação

 

A comunicação é importante para o entendimento e boa convivência entre os moradores. Algumas das soluções de tecnologia não envolvem a criação de novos produtos ou plataformas, mas sim da adaptação delas para o uso em finalidades específicas. No caso dos condomínios, é possível encontrar softwares que fazem assembleias online para discussão de pautas de reunião de condomínios e que podem criar redes de relacionamento e chat para que os moradores possam trocar informações entre si. Essas são algumas opções da tecnologia nos condomínios. Conforme vão surgindo inovações no mercado, é importante que os condomínios absorvam e utilizem da melhor maneira possível para garantir a segurança dos moradores e suas famílias, além de uma maior transparência na contabilidade e na harmonia entre os condôminos.

 

Fonte: Seu condomínio

A Zirtaeb possui sistema online que oferece maior comodidade aos seus condôminos e síndicos, o ZirtaWeb. O sistema oferece: reserva de áreas comuns, lembretes de agenda, disponibilização de documentos e muito mais! Para acessar é fácil: basta ir na área do cliente (no topo do site) e fazer o seu login.

12/09/2019 – Locações de curta temporada em aplicativos: os diretos e deveres da propriedade imobiliária

Com a grande procura por locações de curta temporada e com a facilidade de locações por aplicativos específicos, é inevitável o surgimento de conflitos em condomínios. O que fazer? Liberar? Proibir? Pode ou não utilizar as áreas comuns como piscina, academia, quadra de tênis?

São muitas as dúvidas que pairam no ar sobre esta modalidade de locação, e isso vem tirando a paz de muitos moradores e administradores de condomínios. Fato é que isso é uma realidade, não vai voltar atrás e temos que nos adaptar da melhor forma de atender a todos, tanto o proprietário residente que realizou seu sonho de ter uma moradia própria, quanto ao proprietário investidor que também tem o sonho de empreender no ramo imobiliário. Como é irreversível, então a melhor opção é se adequar e aderir um padrão que vem sendo utilizado no mundo todo.

A questão do acesso é um dos itens mais importantes, haja visto que precisamos garantir a segurança de todos os moradores e usuários do condomínio. O proprietário que desejar fazer este modelo de locação deve antes de tudo criar métodos para facilitar a identificação dos colaboradores da portaria e administradores do condomínio.

Deve enviar, com no mínimo 24hs de antecedência para a administração do condomínio, toda a qualificação do hospede, como nome, números de documentos, se for estrangeiro, cópia do passaporte, data de entrada e saída, número de hospedes que será permitida a entrada e se ele poderá levar acompanhantes, amigos, familiares e visitantes para o imóvel. Caso o regulamento interno do condomínio seja omisso quanto ao uso das áreas comuns como piscina, sauna, academia, o proprietário deve informar se o hospede está permitido utilizar essas áreas ou se há alguma restrição. Também, é muito comum o proprietário instalar uma fechadura na porta da unidade codificada, onde somente o proprietário irá disponibilizar a senha para o hospede.

Muito importante ressaltar que em hipótese alguma os colaboradores do condomínio podem fazer qualquer tipo de trabalho voltado para unidade autônoma, pois a responsabilidade total da operação é do proprietário, como check in, check out, serviços de transporte, entrega ou substituição insumos da unidade, como lençóis, cobertores, toalhas, eletrodomésticos, etc. Aos colaboradores do condomínio, cabe fazer a identificação, orientar o hospede nas dependências do condomínio e manter a ordem para um bom convívio entre todos.

Alguns condomínios mais tradicionais não aceitam muito bem esta prática, devido à grande rotatividade de pessoas nas dependências do condomínio, mas se você olhar por outro lado, essa troca de experiência, cultural, gastronômica, conhecer outras pessoas, outros países, outros costumes, é algo que agrega muito para educação e socialização de qualquer pessoa.

Fonte: Bem Paraná – Por João Xavier, administrador de empresas, especialista em gestão condominial, especialista em implantação de novos condomínios