Para evitar a disseminação da covid-19, muitos síndicos estão tendo que adaptar as regras dos condomínios para este período de quarentena.

 

Em um prédio na Zona Oeste de São Paulo, só duas pessoas podem usar a academia ao mesmo tempo. Há outros que nem isso permitem. Salões de festas, quadras e piscinas estão proibidos por causa da pandemia.

 

O sociólogo Vinícius Cardoso é síndico no prédio em que ele mora, na Zona Leste de São Paulo. Ele explica que o Código Civil, que regulamenta a função de síndico, dá o poder de restringir alguma área comum do edifício, em prol da segurança e da saúde dos condôminos.

No prédio onde mora do contador Bernardino Santos, as pessoas não podem circular pelas áreas comuns do condomínio e ele diz concordar com a decisão.

 

A síndica do prédio distribuiu potes de álcool gel na porta de entrada do condomínio e teve uma ideia criativa para os moradores apertarem os botões do elevador sem contaminá-los. Ela colocou um frasco envolto em uma espuma com palitos de dentes. Depois de o condômino apertar o botão com o palito, ele o deposita dentro do frasco para ser jogado fora. A medida também foi aprovada por Bernardino Santos.

Em um momento delicado e atípico como esse, o mais importante é que haja bom senso por parte tanto dos moradores, quanto dos síndicos, para evitar a disseminação do coronavírus.

 

Fonte: Jovem Pan