Mercado imobiliário de Queimados em expansão

 

O mercado imobiliário é outro setor que movimenta a economia em Queimados, impulsionando também, consequentemente, o da construção. Mesmo com a crise econômica, devido à instalação de novas fábricas recentemente e de outras que ainda vão chegar, a população da cidade só faz aumentar, o que eleva a demanda por imóveis. 

-Queimados tem hoje o mercado imobiliário muito aquecido, não só no programa “Minha casa, minha vida”. Temos imóveis para quem tem renda de R$ 1.600 a R$ 10 mil. Ou seja, possibilidades de financiamento de R$ 170 mil a R$ 1 milhão – disse o prefeito Max Lemos.

Além dos imóveis para faixas superiores de renda, a cidade tem recebido vários condomínios do “Minha casa, minha vida”. Só em dois deles, que estão em fase de construção, serão 1.743 apartamentos, sendo 1.500 no bairro Jardim da Fonte e outros 243 no Eldorado.

O empreendimento do Jardim da Fonte é destinado às famílias com renda mensal de até três salários mínimos. O investimento da obra foi em torno de R$ 109 milhões, sendo 10% a contrapartida da prefeitura e o restante do governo federal.

– Estamos criando condições de levar uma moradia digna para a nossa população e, consequentemente, bem-estar e melhoria da qualidade de vida – afirma o secretário municipal de Habitação, Cacau Nogueira.

A chegada de hotéis também tem movimentado o setor imobiliário. Segundo a prefeitura, além do Premier Flat, um apart-hotel será lançado na cidade até 30 de março, com 18 andares de apartamentos voltados principalmente para executivos.

Extra 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *