Com o início da estação mais quente, o Corpo de Bombeiros também inicia a Operação Verão para garantir segurança dos banhistas

Nesta segunda-feira (21/12), começa a estação mais quente do ano. No Rio de Janeiro, que já costuma ter temperaturas altas, o verão é marcado pelo intenso calor e pelas praias lotadas. Entretanto, devido às medidas de distanciamento para prevenir o contágio do novo coronavírus, a estação tem algumas medidas diferentes neste ano, como por exemplo a proibição de estacionamento na orla.

Mesmo com o aumento no número de casos e de mortes por Covid-19, o fim de semana teve praias lotadas. Muitos banhistas decidiram ir à praia de carro e desrespeitaram a proibição de estacionamento na orla. Segundo a Guarda Municipal, 690 multas foram aplicadas em dois dias na orla das zonas Sul e Oeste da cidade, sendo a maioria por estacionamento irregular em local proibido. Só neste domingo (20/12), foram 480 multas.

Além disso, desde o dia 5 de junho, foram registradas 10.019 infrações sanitárias durante as ações de fiscalização voltadas ao enfrentamento da pandemia da Covid-19. Desse total, 8.256 notificações foram pela falta do uso de máscara e 618 por aglomeração em estabelecimentos comerciais, incluindo filas e vias públicas.

Com a chegada da estação, também tem início a Operação Verão, realizada pelo Corpo de Bombeiros. A corporação vai reforçar o número de agentes e equipamentos nas praias de todo o estado para garantir a segurança dos banhistas e evitar afogamentos.

Confira abaixo algumas recomendações dos bombeiros:

  • Procurar sempre locais próximos aos postos de guarda-vidas;
  • Respeitar a sinalização:
  • Perguntar ao guarda-vidas qual o melhor local para entrar no mar;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas antes de entrar no mar;
  • Evitar entrar na água logo após se alimentar;
  • Não entrar no mar após longa exposição ao sol, sem antes se adaptar à temperatura da água;
  • Não desviar a atenção das crianças e identificá-las com nome e telefone para contato;
  • Evitar locais de surfistas para prevenir acidentes com pranchas.

Fonte: Diário do Rio