O consumo de água nos condomínios é uma preocupação constante, uma vez que é um dos principais vilões do orçamento. Por isso, incentivar o seu consumo de forma consciente é de grande importância, tanto para o meio-ambiente quanto para as finanças. 

Separamos, no post de hoje, algumas dicas simples para que se evite o desperdício deste bem natural indispensável para a nossa sobrevivência. Continue lendo!

– Os vazamentos devem ser detectados o quanto antes, para que a manutenção e o conserto possam ser feitos antes que o problema fiquei ainda maior. Essa inspeção deve ser feita pelos moradores em suas unidades e pelos colaboradores nas áreas comuns dos condomínios.

– A melhor maneira de evitar problemas maiores é a manutenção constante das estruturas condominiais. Com rotinas adequadas, os imprevistos são evitados. Por exemplo: ao manter a piscina limpa e com a água tratada, ela necessitará que a troca da água seja feita menos vezes.

– A individualização da água já é lei federal, uma vez que os medidores de cada unidade serão obrigatórios a partir de 2021. A lei não impõe a troca dos medidores para condomínios já existentes, mas é uma questão que deve ser analisada. Os custos para a instalação podem ser altos, mas o retorno pode ser vantajoso, uma vez que, ao pagar seu próprio consumo, os moradores terão uma maior consciência.

O síndico deve, também, liderar pelo exemplo. Os funcionários do condomínio devem ser instruídos a economizarem a água. Na prática, isso se traduz em ações como varrer as calçadas, em vez de lavá-las, por exemplo. 

Uma boa maneira de despertar esse tipo de consciência em moradores, colaboradores e visitantes é o uso de dicas. Elas podem estar disponíveis no quadro de avisos, no elevador ou até mesmo no mural online, se o condomínio tiver a área do cliente. Mostrar, com valores reais, a economia que o consumo consciente trará aos bolsos de todos também é um meio de evitar o desperdício.