Estado do Rio tem 34 municípios em alerta para a dengue

Trinta e quatro cidades do Estado do Rio estão em alerta para a dengue. Delas, 16 apresentam pontos com situação de mais risco para a doença. Os dados são de levantamento divulgado ontem pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria Estadual de Saúde, que mostram os índices de infestação pelo mosquito transmissor do vírus, o Aedes aegypti.

Uma situação considerada de risco ocorre quando há mais de 40 imóveis com focos da doença a cada mil vistoriados. Nessa condição, foram encontrados 35 ‘extratos’ — espaços compostos por um conjunto de quarteirões — espalhados pelas 16 cidades.

De acordo com superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da secretaria, Alexandre Chieppe, entre as possíveis causas do problema estão coleta de lixo inadequada; armazenamento de água para consumo sem que recipientes vedados e áreas onde há dificuldade de ação dos agentes de endemia. “A responsabilidade para evitar criadouros do mosquito é da população e não do agente que visita as casas três vezes por ano”, diz.

Os dados do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti apontam ainda que os casos de dengue de janeiro até 7 de março no Estado do Rio mais do que dobraram em relação ao mesmo período de 2014: foram de 2.678 para 5.693. Nesse caso, o problema é pontual e o responsável foi o surto epidêmico registrado em Resende, que, só este ano, contabilizou 3.385 infecções.

População não tem imunidade contra Chikungunya

O levantamento foi feito em janeiro e analisou também a presença do mosquito Aedes albopictus que, junto com o aegypti, transmite a febre Chikungunya. O inseto está presente em todo o estado, e os cinco municípios com mais presença dele são Rio Claro (17,2%), Campos (3,2%), Itaocara (2,90%), Itatiaia (2,5%) e Parati (2,20%).

“Temos uma grande preocupação em relação à Chikungunya devido à quantidade de mosquitos e ao fato de a população não ter imunidade alguma contra a doença. Até agora só tivemos casos importados e não identificamos mosquitos infectados com o vírus”, diz Chieppe, acrescentando que epidemias na América Central foram graves.

Sobre a dengue no Brasil, o ministério informou que 40 municípios estão em risco de epidemia e 877, em alerta. O número de casos subiu de 85,4 mil no início de 2014 para 224,1 mil no mesmo período de 2015.

(O Dia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *