Aluguel de residências tem conforto, boa localização e preços mais baixos

 

Ninguém precisa adiar as férias por causa do dólar alto e da crise econômica. Pelo menos, em se tratando de hospedagem, há opções amigas do bolso e do conforto, principalmente para quem resolveu sair de casa com a família ou os amigos. São os aluguéis de casas e apartamentos por temporada, um mercado que não para de crescer.

No site Booking.com, que também lista hotéis, o aumento na oferta de residências para alugar em 2015 foi de 60% em todo o mundo. Também no ano passado, o Alugue Temporada, especializado neste tipo de hospedagem desde 2001, viu crescer o número de visitas ao site em cerca de 35% em relação ao ano anterior, com uma média de 1,8 milhão por mês.

A carioca Helena Moreira, que utiliza ferramentas como essas quando viaja com os amigos, afirma que além de economizar com as diárias, já que é possível dividir os custos com diversas pessoas, este tipo de hospedagem oferece também a possibilidade de gastar menos, por exemplo, com refeições. Mas não é apenas a possibilidade de evitar custos que a atrai:

— Acho que a principal vantagem é se sentir em casa, poder cozinhar, fazer um churrasco, reunir amigos, curtir, por exemplo, uma piscina sem ter que dividir com desconhecidos.

Em todo 2015, outro site do gênero, o Airbnb, ganhou 50 mil novas ofertas de imóveis para alugar no Brasil. Em janeiro de 2016, esse crescimento foi de 60 mil. Nos principais sites que oferecem este tipo de serviço, a forma para realizar o aluguel é semelhante à de um hotel: escolha do local e pagamento via cartão de crédito, tudo feito on-line. A diferença está apenas na logística: é preciso combinar com o dono como buscar as chaves.

Limpeza, detalhe a observar

Para a turismóloga Carolina Silva, que, além de especialista é usuária do serviço, é fundamental respeitar as regras de cada locador: nem todas aceitam animais de estimação, por exemplo, mesmo se for uma casa com terreno grande.

— Os hóspedes podem e devem fazer depoimentos sobre a residência, mas os proprietários também podem avaliar os usuários. Se a nota for baixa, em alguns sites, ele tem o direito de não aceitar a pessoa.

Os locais mais requisitados pelos brasileiros, internacionalmente, segundo o Alugue Temporada, são nos EUA, principalmente Flórida, Nova York, Califórnia e Colorado, estado famoso pelas pistas de esqui. No país, a costa de Rio e São Paulo e destinos no Nordeste são os mais procurados.

Casos de roubos, furtos ou decepção com a residência (quando a realidade do imóvel não condiz com o anúncio) não são comuns, mas acontecem. Para evitar este tipo de problema, Carolina enumera os três principais critérios na hora de escolher a residência: a nota e o depoimento de outros hóspedes, as imagens e a localização da casa. A administradora Bruna Fernandes, que usa o serviço desde 2011, assina embaixo:

— As recomendações dos sites são muito pessoais. Em uma viagem para Nova York, acabei tendo que mudar de local, pois o apartamento que escolhi, apesar de muito bem localizado, estava sujo. Não prestei atenção para isso nos comentários, pois todos falavam bem da localização. Depois disso, fiquei mais atenta.

Beatles, cachoeiras e bons pratos

O perfil de quem viaja dentro do Brasil, até aqui, usando o serviço on-line de aluguel por temporada, é de grupos ou famílias em busca de destinos perto das capitais, segundo os sites. Resolvemos, então, testar o serviço durante um fim de semana familiar. A escolha foi pelo distrito de Visconde de Mauá, na cidade de Resende, na divisa entre Estado do Rio e Minas Gerais.

A região é opção para quem busca sossego, boa gastronomia e temperaturas amenas no verão. E, mesmo não sendo um destino comum para esta época do ano — sua alta temporada é no inverno —, as residências oferecidas pelo Booking.com, duas semanas antes da viagem, iam sumindo a cada consulta.

Assim, o primeiro alerta para quem pretende utilizar o serviço é se planejar e buscar a residência com antecedência, pois as opções mais confortáveis são logo alugadas. Escolhemos um chalé de dois quarto (para até cinco pessoas, a R$ 250 por noite), em um condomínio um pouco afastado, no meio da Mata Atlântica, respeitando o critério de olhar as recomendações, todas positivas.

O segundo passo foi encontrar o responsável pela chave, missão que foi cumprida sem muito esforço: o proprietário nos forneceu o número de telefone do caseiro, que chegou prontamente. As fotos da propriedade corresponderam à realidade em conforto, limpeza e localização. Um bom conselho é sempre checar se a casa está bem adaptada para quem vai viajar. Por exemplo, com bom acesso para idosos, se for o caso. Instalados, é só curtir a paisagem.

O centro de Mauá se resume a uma charmosa rua, a Presidente Wenceslau Braz, com sua igreja e o comércio. Em um local de aparentemente poucas opções de serviços, manter contato com uma pessoa ligada à casa (morador, caseiro ou vizinho) é uma das principais vantagens de se alugar diretamente com o dono. O da nossa casa sugeriu boas cachoeiras e restaurantes próximos e nos arredores.

O Gosto com Gosto, especializado na gastronomia mineira, foi um deles. O local oferece um tutu de feijão e um doce de casca de limão que já valem a viagem. Lá dentro, há compotas de doces caseiros, pimentas e queijos à venda. E que costumam entrar na bagagem de volta. Dá para acompanhar todos os pratos com a cerveja artesanal local, a Serra Gelada, que tem duas versões: defumada e dourada. Servida em toda a região, ela tem bar próprio, ao lado do Gosto com Gosto.

Aliás, ali na rua principal, há também uma excelente opção para a noite. O Bar dos Beatles, considerado um dos melhores do planeta em homenagem aos meninos de Liverpool. Tem opções de cerveja, vinho e petiscos, mas o grande atrativo da casa é mesmo a coleção impressionante de objetos que remetem a Paul, John, George e Ringo. São pôsteres, CDs, vinil, filme e muita, muita música. Até o porta guardanapo é um submarino amarelo.

Aos fins de semana, o dono, Cristiano, ainda reúne os amigos para um show improvisado. Daí, a trilha sonora muda da caixa de som para o gogó e de Beatles para MPB.

Opções pela região

Ainda que esteja nas montanhas, as temperaturas no verão de Mauá chegam aos 30°C. Então, o melhor passeio diurno é curtir as quedas d’águas e piscinas naturais da área. Os distritos de Maromba e Maringá, a poucos minutos de distância de Mauá, compõem a região, que reúne mais de 50 delas.

A mais famosa por lá é a do Escorrega, batizada devido ao formato da sua pedra. Mas há outras, como a do Poção que, como diz o nome, oferece uma grande e funda piscina natural. A Véu da Noiva, mais cercada pelo verde, tem uma queda de 15 metros de água puríssima, que forma uma das mais agradáveis piscinas naturais da área.

Além disso, o rio que circunda a região oferece vários pontos onde é possível tomar um banho relaxado, sem se preocupar com a correnteza ou as quedas d’água intensas.

Maringá fica no meio do caminho: parte está no Estado do Rio e outra em Minas Gerais. Pela região, a grande estrela das mesas dos restaurantes é a truta. Escolha sempre a versão defumada, mais saborosa. Na Maringá carioca, uma pedida é o restaurante Don Corleone. Na parte mineira, vá ao Borbulhas.

A estrada principal que liga os distritos está asfaltada, mas nos arredores ainda há bastante terra batida. Como a chuva é constante na área, andar de quadriciclo não só é bem mais divertido, como deixa o passeio mais prático. Em Maringá, há diversos locais para alugar o veículo.

 

Antes de voltar, é importante lembrar que não há serviço de quarto, então é fundamental deixar a casa limpa. No nosso caso, quase esquecemos de devolver as chaves. É o inconsciente pedindo para voltar.

(O Globo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *