Pensar em fatores como boa iluminação, paredes e decorações neutras, pode ajudar a manter uma boa rotina para quem está passando a quarentena em casas compactas

Manter o isolamento social tem oferecido desafios diários a todos. Ainda mais para quem mora em imóvel pequeno. Precisando manter uma rotina diária em poucos metros quadrados, o regime de home office fica mais complicado se o ambiente não for calmo, organizado e trouxer comodidade.

Portanto, é importante que uma casa tenha a personalidade do morador, para que ele se sinta acolhido e em paz com o ambiente. Uma opção comum é investir em pinturas, objetos de decoração ou então plantas, sendo esta última uma verdadeira moda entre os amantes de urban jungle. Mas de que forma esses fatores ajudam ou atrapalham para quem está trabalhando em casa?

Conversamos com Danilo Vilela, decorador, especialista em design biofílico e diretor de marketing na Vertical Garden, empresa que trabalha com arquitetura e paisagismo. Ele orienta como manter um imóvel agradável em tempos de quarentena.

Confira a entrevista abaixo:

CONSUMIDOR MODERNO: Ter uma boa luz no ambiente é importante? 

DANILO VILELA: A iluminação solar é indispensável em um ambiente saudável. Ela auxilia nosso corpo a promover corretamente o

Ritmo Circadiano, que é um ciclo biológico em que nosso corpo entra em diferentes estágios de acordo com o período do dia – por exemplo, para produzir melatonina no período noturno e estar mentalmente mais desperto no período da manhã. Assim, nada consegue suprir os benefícios que esse contato direto com a luz do sol propicia. Ainda que consigamos atenuar a baixa incidência solar em um ambiente, recomenda-se que em termos de saúde e bem-estar o profissional passe algum tempo no decorrer do dia no ambiente externo, mesmo que sejam apenas alguns minutos de descanso.

CONSUMIDOR MODERNO: Como melhorar a iluminação em apartamentos com pouca luz solar?

Para atenuar a baixa iluminação solar e maximizar a luz em espaços pequenos sugerimos algumas estratégias. É recomendável, por exemplo, que paredes e superfícies de móveis tenham cores em tons claros, pois refletem melhor a luz e dão a sensação de amplitude comparada a texturas com cores escuras. Outra dica é fazer uso da iluminação artificial com lâmpadas de tonalidade branca neutra ou 4.000k (kelvins) com iluminação indireta, de preferência, para não refletir na tela do computador.

Lâmpadas de cores amareladas tornam o ambiente aconchegante, mas podem nos deixar menos dispostos para o trabalho e devem ser utilizadas como auxiliares no ambiente, como pontos focais de destaque, abajures ou em sancas. Já as lambadas de cores Branco Frio 6.000k (kelvins) reproduzem uma luz com brilho maior e nosso organismo tem dificuldade em cumprir seu ciclo circadiano (ou relaxar) após grande exposição a ela, como pode acontecer no home office.

CM: As cores da parede podem ajudar na concentração? Em quais investir?

DV: De modo geral, cores mais frias e sóbrias como azul, verde, violeta tendem a nos estimular a tarefas de concentração enquanto as cores quentes (amarelo, vermelho, laranja) nos estimulam a atividades físicas e criativas.

Cores em seu matiz mais saturada ou as chamadas “cores vivas” dificultam a concentração. Para o uso de cores em home office, uma boa prática é manter as superfícies maiores em tons neutros como paredes e mobiliários e utilizar vasos com flores e plantas para trazer cor ao espaço. O verde, aliás, está no centro do círculo cromático e combina tanto com cores quentes como frias. Ou mesmo o toque de cor com orquídeas e outras flores podem fazer grande diferença no bem-estar sem abrir mão da concentração.

CM: Como escolher um espaço para o trabalho remoto? 

DV: Talvez o ponto mais importante na hora de escolher o espaço adequado para seu home office seja analisar se o local oferece a ergonomia adequada ao trabalho. Alguns pontos para serem considerados são: ter uma cadeira com regulagem de altura, descanso de braços e encosto adaptado para o conforto da coluna (cadeira própria para escritório); optar, se possível, por uma mesa cuja superfície não seja muito refletiva e tenha espaço suficiente para que o notebook e o teclado fiquem de frente para a cadeira. Um apoio para os pés também ajuda bastante.

Sabemos que é difícil reunir todas essas premissas, mas é importante fazer o possível para que o local escolhido para o home office permita que mantenhamos uma boa postura. Para quem tem mais do que uma opção, a melhor escolha é a que a pessoa se sentir melhor, seja com um ponto focal ou várias composições menores.

CM: Como organizar e deixar uma casa pequena mais harmoniosa para o home office?

DV:É comum não termos um local adequado para organizar grande quantidade de papeis, materiais para trabalho, documentos e outros itens comuns do nosso escritório em um local adequado no home office, afinal, muitos desses espaços que hoje utilizamos não estavam preparados para ser nosso posto de trabalho principal.

Mas, a organização é muito importante, pois cria uma amplitude espacial ao local. Você não precisa investir muito: aposte em itens como caixas organizadoras, gaveteiros e prateleiras. Você já notará uma grande diferença, terá um espaço mais harmonioso, encontrará o que precisa com mais facilidade e tudo isso contribui para maior produtividade e também uma sensação de mais bem-estar. Se houver uma parede adequada, pode-se também utilizar espelhos para ampliar o espaço, mas tome cuidado para não colocá-lo em um lugar onde os reflexos de luz ofusquem os olhos ou mesmo reflitam diretamente na tela do computador. Teste antes de fazer a fixação do espelho.

CM: Com o isolamento social, muitas pessoas estão precisando cozinhar em casa. A maioria das kitnets possuem um espaço muito pequeno destinado à cozinha. Qual a melhor forma de adaptar e deixar o espaço mais confortável?

DV: A organização do espaço, manter uma base de cores  e boa iluminação são sempre fatores funcionais para ambientes pequenos e funcionam bem, de forma geral. Se desfazer de itens que não estejam em uso, reorganizar o armário e, se necessário, incluir prateleiras ou ganchos na parede da cozinha que viabilize pendurar itens de uso mais constante.

CM: Ter plantas em casa podem ajudar no momento de quarentena?

Com certeza! É importante destacar que as vegetações nos trazem conforto estético e acústico, além de ter importância emocional e psicológica imensas para o nosso organismo. Pesquisas como da Universidade de Chibra, no Japão, mostraram a relevância do contato com o verde para o nosso organismo: redução de índices de cortisol em 16% (hormônio relacionado ao estresse), 4% na frequência cardíaca e 2% na pressão arterial são alguns exemplos.

Colocar vasos grandes, pequenos, jardins verticais ou elementos pendentes podem causar um impacto bastante positivo nessa época de isolamento e ansiedade que a humanidade está passando. Algumas plantas que se desenvolvem bem no ambiente interno são as jiboias, zamioculcas, Espada de São Jorge, orquídeas e outras. Vale também entender as plantas Naturais Preservadas e o Musgo Moss escandinavo que dispensam manutenção e não precisam de iluminação natural e têm sido muito utilizadas em ambientes corporativos e escritórios.

Fonte: Consumidor moderno