Previsão de gastos do condomínio para o ano seguinte não deve ser deixada para a última hora pelo síndico

Os últimos dois meses do ano são os mais propícios para que os síndicos, com o auxílio das administradoras, comecem a realizar a previsão orçamentária do condomínio para o ano seguinte.

Porém, diferente do que costuma ser realizado, os moradores também podem auxiliar neste processo. Gisele Fernandes, gerente geral na área de administração de condomínios, explica que, se houver interesse dos condôminos, o síndico pode criar uma comissão com aqueles que desejarem participar.

“Os moradores podem ajudar na cotação de preços no mercado e trazer sugestões de mudanças na organização orçamentária do prédio”, afirma Fernandes. Para ela, essa participação é benéfica, pois faz com que os condôminos tenham mais conhecimento sobre a realidade da gestão.

Essa opinião é compartilhada pela gerente de desenvolvimento Sheila Santos, 34 anos, que desde 2016 auxilia ativamente na previsão orçamentária do prédio onde mora. “Pelo próprio portal a gente consegue fazer a avaliação de quanto era previsto e quanto foi gasto e, assim, sugerir mudanças”, diz.

Santos afirma que ao estar presente nessas decisões é possível entender melhor o valor da cota condominial e, também, valorizar mais os serviços que são oferecidos.

Para aqueles moradores que não possuem tempo de auxiliar na previsão orçamentária, o mais importante é comparecer em todas as assembleias e ler atentamente os comunicados, orienta o advogado e síndico profissional Sidney Spano.

Ele esclarece que se a previsão for recusada pela maioria dos moradores presentes em assembleia, o síndico, junto com a administradora e aqueles que desejarem colaborar, possui 30 dias para apresentar uma nova previsão. “Para ser aprovado, o orçamento deve ser bem elaborado e explicado”, diz.

Via Jornal TodoDia