Comitê organizador recebe o primeiro equipamento olímpico

 

A Prefeitura do Rio entregou ontem ao Comitê Rio 2016 os dois prédios do Centro de Transmissão (IBC), que custaram R$ 400 milhões e foram feitos com recursos privados. Primeiro equipamento olímpico, o espaço abrigará 70 emissoras de TV e rádio. Acompanhado do governador Luiz Fernando Pezão, de Pedro Paulo Carvalho, secretário-executivo de Coordenação de Governo do Rio, e de Carlos Arthur Nuzman, presidente do comitê organizador dos Jogos, o prefeito Eduardo Paes entregou, na manhã de ontem, os dois prédios do Centro Internacional de Transmissão (IBC, na sigla em inglês) das Olimpíadas ao Comitê Rio 2016. Cerca de 70 emissoras de televisão e rádio detentoras dos direitos de transmissão do evento devem ocupar o espaço, de 68 mil metros quadrados, com 12 estúdios de 5 mil metros quadrados, no Parque Olímpico, com capacidade para receber mais de 10 mil pessoas.

– Essa construção é oito vezes maior do que o maior estúdio de televisão do Brasil – afirmou o prefeito.

O projeto foi concluído por meio de uma parceria público-privada assinada com a Concessionária Rio Mais, formada por Odebrecht, Andrade Gutierrez e Carvalho Hosken. Na ocasião, Paes afirmou que é a primeira vez, na história das Olimpíadas, em que o IBC foi construído com recursos da iniciativa privada.

– Em Londres, o IBC custou 400 milhões de libras, o que significaria hoje algo em torno de R$ 3 bilhões, valor muito acima do custo de todo o Parque Olímpico. O nosso IBC custou cerca de R$ 400 milhões provenientes do dinheiro privado.

Nas mãos do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, o IBC passará ainda por obras na área interna, como forração de paredes e teto e instalação de divisórias. As alterações são necessárias para que o espaço se adapte às exigências da empresa Olympic Broadcasting Services (OBS), produtora oficial da competição esportiva.

– Faremos o cabeamento de telecomunicações no IBC, além da parte elétrica e do sistema de detecção de incêndio. A OBS começará a instalar sua área técnica própria, além dos estúdios das emissoras. A perspectiva é que tudo estará pronto no dia 5 de julho de 2016 – detalhou Leonardo Gryner, vicediretor-geral do Comitê Rio 2016.

Após o fim dos Jogos de 2016, os prédios serão entregues para a Concessionária Rio Mais, que deverá definir uma função para seu uso.

Paes aproveitou para garantir que serão cumpridos todos os prazos previstos para a conclusão das obras das instalações dos Jogos de 2016. E também adiantou que 92% das obras do Parque Olímpico já estão concluídas.

– Na semana que vem, vamos entregar o campo de golfe, que também foi construído através de uma parceria público-privada – disse o prefeito.

Na ocasião, Paes reafirmou que Pedro Paulo será seu candidato à sucessão municipal.

Encontro com Dilma

Questionado sobre o gasto com os geradores de energia que serão utilizados no Parque Olímpico e no IBC, o governador Pezão revelou que terá um encontro para discutir o assunto com a presidente Dilma e com Paes, amanhã, no Rio. O custo dos geradores deverá ser repartido entre União e o governo fluminense.

– Não pode faltar energia. A parceria foi o segredo dos últimos oito anos do governo do Rio, e juntos conseguiremos superar as dificuldades – avaliou Pezão.

(Fonte: O Globo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *