Confira o passo a passo da técnica artesanal que virou febre nos últimos meses

 

Se tem uma moda que vingou nessa pandemia foi o tie dye. O tingimento artesanal virou febre e representa bem a força do “faça você mesmo”, movimento que conquistou a todos nessa época que ficar em casa virou necessidade. A estampa que ganhou destaque por conta do movimento hippie, mas tem origem nos tingimentos ancestrais presentes ao redor do mundo, retorna com força e de uma maneira mais massiva do que nunca.

 

Adeptos não faltaram para se render à técnica do “amarrar e tingir” – são essas duas palavrinhas mágicas e a exata tradução do termo em inglês. O agitador cultural Uran Rodrigues (@uranrodrigues), foi um deles. “A paixão pelo universo hippie me fez despertar para esse hobby e tingi tudo dentro de casa”, conta. Cortina, lençol e muitas peças de roupas foram ressignificadas.

 

Segundo ele, a vida é muito melhor com cores e o tie dye é uma terapia excelente e grande força de expressão. “As amarrações demonstram sentimentos em formas de desenhos”, filosofa. Já a microempreendedora Simoni Teixeira, dona da marca Sibijoux (@sibijoux_ba), resolveu tingir várias peças e fomentar seu negócio, e nem as máscaras escaparam da arte. “Com a pandemia surgiu a obrigatoriedade do uso delas. Com a utilização da técnica, nascem acessórios mais alegres, tudo que estamos precisando agora”, comenta. E você? Já embarcou nessa onda fashion? Aproveita que detalhamos bem todo o passo a passo.

 

Materiais

 

Para fazer o tingimento com essa técnica, você vai precisar de uma camiseta, de preferência branca, que pode ser fibra natural ou sintética, álcool líquido e tintas para tecido, nas cores que desejar. Quanto mais vibrantes os tons, melhor o resultado. Barbantes, garrafinhas de plástico na quantidade das cores que vai usar, tesoura e uma bacia para colocar a camisa na hora de tingir completam a lista de apetrechos.

 

Passo a passo

 

Preparação e amarração  –  A estampa espiral é uma das mais populares no tie dye. Para fazê-la é necessário abrir a camiseta em uma superfície lisa e com uma das mãos ir franzindo o tecido, partindo do centro, fazendo um grande giro, torcendo toda a peça. Em seguida, amarre com barbante para manter a formatação e criar áreas onde a tinta não vai penetrar. Essa mesma técnica pode ser feita partindo de uma das mangas, da parte inferior da camiseta para variar as estampas.

 

 

Tingimento – Transfira a camiseta amarrada para dentro de uma bacia. Dilua cada cor que será aplicada em um recipiente próprio, para não misturar os tons. A quantidade de álcool e tinta depende do efeito desejado. Quanto mais diluída a cor, mais claro fica o tingimento. O importante é diluir bem, agitando a garrafinha, para evitar a formação de coágulos de tintas quando a peça secar. Bisnagas para colocar maionese e katchup são ótimas porque possuem bico que facilita a aplicação da cor. No centro da camiseta, aplique o tom mais vibrante e seguindo o desenho de espiral vá distribuindo as demais cores. Lembre-se de virar a peça e repetir o procedimento no outro lado.

 

 

Finalização e cuidados –  Deixe o álcool secar, sem mexer a peça, por uns 30 minutos, no mínimo. Depois corte os barbantes e estenda imediatamente a camiseta em um cabide. Deixe secar em local bem arejado, mas sem sol direto. Depois é só lacrar com sua peça, ela já pode ser usada quando seca. Evite lavar com peças brancas e prefira fazer isso a mão.

 

Fonte: Correio 24 horas