O mercado de imóveis usados também se destacou no Rio em 2020, com crescimento de 42,38% em relação ao ano anterior. Entre o segundo trimestre (mês em que se iniciou a quarentena no Brasil) e o último de 2020 foram fechados 2.631 contratos de aluguel ou venda de imóveis usados no estado, 52% acima do mesmo período de 2019. Nos dois últimos trimestres do ano, a aceleração foi ainda mais evidente: houve aumento de 71,64% e 98,60% no terceiro e quarto trimestres, respectivamente.

O interesse dos compradores e locatários também pode ser medido pelo aumento no número de visitas a imóveis disponíveis. Após queda no segundo trimestre, as visitas tiveram alta de 35% e 32,73%, respectivamente nos dois últimos trimestres de 2020. O levantamento foi feito pelo PMI (Painel do Mercado Imobiliário) produzido pelo Kenlo – plataforma, lançada em setembro de 2020, uma spin-off da inGaia (ou seja, uma empresa derivada da outra).

Outra novidade é que a Kenlo, em parceria com a Jive Investments, estruturou e lançou um fundo de R$ 400 milhões destinado a gerar crédito imobiliário com garantia do imóvel, modalidade conhecida como home equity. Será possível captar 60% do valor do imóvel em empréstimo, com juros mais baixos e prazos longos, com processo totalmente digital. Em cinco anos, a Kenlo pretende figurar entre os cinco maiores provedores de home equity do país, por meio da rede de 43 mil corretores.

Fonte: O Dia