Com preços estáveis, imóveis podem ser bom investimento

A economia brasileira está passando por altos e baixos e, para muitos, 2015 é um ano de pôr o pé no freio. Entretanto, especialistas do mercado imobiliário afirmam que o primeiro semestre é o momento certo para se adquirir um imóvel no Rio.

Isso porque, além do imóvel ser considerado um bem seguro em momento de instabilidade econômica, as construtoras, que não venderam conforme o esperado no ano passado – embora também não tenham ficado no negativo-, começam a oferecer descontos, que podem chegar a 20% além de facilidades de pagamento. É a hora da barganha.

De janeiro até a Copa do Mundo, em 2014, as pessoas seguraram a compra do imóvel por causa do evento. Depois, devido à eleição. E de outubro a janeiro, por conta dos rumos incertos da economia. É um momento de adaptação e as construtoras e imobiliárias estão mais flexíveis.

A atual crise vai impulsionar o mercado imobiliário em 2015, porque o imóvel continua sendo uma garantia sólida e segura de investimento – analisa Rogério Quintanilha, gerente geral da administradora Apsa, que acrescenta: – Muitas pessoas que nos procuram perderam na bolsa, receiam por planos ocorridos no passado e para proteger o investimento voltaram a investir em imóveis.

Os preços dos imóveis no Rio chegaram a patamares acima do que a população podia pagar nos últimos anos. Com isso, agora, afirma, 2015 começa com uma acomodação normal dos valores de mercado, e os descontos podem chegar a 20% em pagamentos à vista ou 10% a prazo.

As construtoras vão botar descontos nos seus estoques, principalmente nestes primeiros meses. Quem quer comprar um imóvel deve ficar atento, pois é um momento em que as empresas estão abertas para propostas de preços e formas de pagamento. Haverá descontos variados na Zona Sul, Zona Norte, Recreio e outras regiões – afirma Rubem Vasconcelos, presidente da Patrimóvel Imobiliária.

Para o presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi), João Paulo Matos, porém, o momento é bom ao consumidor pela abertura para negociação por parte das construtoras – e não pela redução de preços. Segundo ele, apesar de 2014 as vendas terem sido menores que o esperado, ainda assim a valorização dos imóveis no Rio foi acima da inflação no período, de acordo com o índice FipeZap.

Não haverá queda de preços. Este é um bom momento porque as construtoras estão mais flexíveis e aceitam negociar a entrada e parcelas. Não acredito em desconto. Pode até ser, mas quando falo em negociação, é de condições. Existe uma oferta de produtos bons.

Além de tudo, o imóvel é um bem seguro – afirma, garantindo que o impacto do aumento das taxas de juros do financiamento habitacional da Caixa Econômica Federal, que passaram a valer em janeiro, não vai interferir nas compras.

Bruno Grinapel, da construtora MDL, endossa a posição de que os preços se mantiveram estáveis no ano passado e que agora o momento de compra se deve às negociações de condições em geral.

(O Globo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *