A segurança de moradores, visitantes e funcionários deve ser uma das prioridades para os gestores dos condomínios. Para facilitar na questão, surgiram as tecnologias de segurança condominial, que vêm ganhando grande destaque no mercado.

Elas são desenvolvidas para combater o aumento da violência, garantindo a proteção e comodidade de todos os envolvidos e, de quebra, reduzindo gastos condominiais. Para evitar acidentes graves, é importante buscar soluções completas e pesquisar bastante sobre o assunto, combinando, se for o caso, o uso de mais de um equipamento.

– Controle de acesso:

Até hoje, alguns condomínios realizam o controle de acesso de visitantes de forma manual, com caderninhos ou folhas de entrada. Para modernizar, é possível que se instale um sistema próprio que oferecerá relatórios de entradas e saídas via software. Em casos de ocorrências, é possível, inclusive, verificar quem liberou o acesso dos envolvidos.

– Acesso à garagem:

Uma das soluções mais conhecidas e já adotadas atualmente é a abertura automática dos portões de garagem. Os veículos possuem um adesivo de proximidade, que, ao alcançar uma determinada distância, o portão se abrirá sozinho. Assim, se reduz o tempo de espera dos moradores até que o porteiro acione os portões manualmente, que é exatamente o momento em que os bandidos mais se aproveitam para agirem.

– Sistema interno de câmeras:

Também já é um sistema bastante conhecido e utilizado pelos condomínios, mas que merece uma grande atenção. Ao monitorar as atividades nas áreas comuns, salões de festas, garagens e portarias, uma dose extra de segurança é garantida. Em casos de ocorrências, as imagens gravadas podem ser utilizadas para a resolução, além de inibirem a ação de pessoas mal-intencionadas.

– Sistema de detecção de incêndio:

Assim como os circuitos de câmeras, também existem os sistemas de detecção de incêndio. Ao menor sinal de fumaça ou fogo, ele é acionado, evitando que as chamas se alastrem e o acidente seja ainda maior.

Todos os condomínios podem investir em segurança condominial, mesmo que se trate de uma construção mais antiga. Obras e manutenções podem ser feitas para adaptar o edifício à nova realidade e deixá-lo pronto para receber os novos sistemas.