Em nova tentativa de se recapitalizar, a Caixa Econômica está contatando consumidores que possuem financiamento imobiliário no banco para que analisem a possibilidade de usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para amortizar sua dívida.

Segundo o banco, são cerca de 40 mil clientes com operações pelo Sistema Financeiro da Habitação. O banco diz que adotou a medida para alertar mutuários sobre a utilização do fundo para pagar parte da prestação, amortizar o saldo devedor ou liquidar dívida.

Para especialistas, no entanto, o banco precisa reforçar seu capital para atender ao Acordo de Basileia 3, que entra em vigor até janeiro de 2019, prevendo regras mais duras quanto ao risco do banco e volume de capital.

– A Caixa busca levantar esse crédito. Apesar de administrar o FGTS, o dinheiro não está disponível para o banco – explica a advogada Paula Farias.

A presidente da Associação de Mutuários do Rio(AmuRio), Lizia Jacintho, acredita que usar o FGTS para amortizar a dívida pode ser bom.

– Os juros do financiamento, em torno de 10% ao ano, são muito maiores do que o rendimento do FGTS. Mas o trabalhador perde a reserva financeira – observa.

Condições para utilizar o saldo 

Para quem deseja comprar ou construir um imóvel residencial, o saldo do FGTS pode ser utilizado constituindo parte do pagamento ou pagamento do valor total.

Para o comprador, é preciso ter no mínimo três anos de trabalho sob o regime do FGTS, mesmo que em períodos ou empresas diferentes É possível usar o FGTS para diminuir em até 80% o valor das prestações em até 12 meses consecutivos, desde que o contrato de financiamento tenha sido assinado no âmbito do SFH.

Precisa estar com as prestações do seu financiamento em dia, na data em que pedir para usar o FGTS. Deve ser titular ou coobrigado no financiamento que pretende pagar parte do valor das prestações.

Fonte : Extra