Morar em comunidade é sempre uma questão complicada, que requer bom senso e respeito de todos os lados. Moradores, síndicos e funcionários devem fazer um esforço para que a convivência seja pacífica.

Porém, como em qualquer ambiente, é comum que, nos condomínios, exista o que chamamos de condômino antissocial. E a questão não se trata daquelas pessoas que não dão bom dia ao entrar no elevador, mas sim aquele que tem ações que acabam atrapalhando a vida em comunidade.

Mas como identificar os condôminos antissociais?

Moradores antissociais são aqueles que assumem, permanentemente, uma conduta de perturbação em relação a seus vizinhos e aos funcionários do condomínio. Na prática, isso se traduz no morador que dá festas toda semana, não respeita o horário de silêncio, que não é cordial com outros moradores e colaboradores, entre outros problemas.

Para lidar com casos assim, o primeiro passo ideal é a conversa amigável, expondo quais pontos precisam ser mudados para que a convivência seja mais harmoniosa. A convenção ou o regimento interno do condomínio podem ser utilizados em casos em que o morador persista em ter uma conduta não condizente com o local, deixando claro que, ao assumir esta postura, ele pode receber multas ou advertências.

Ao receber a multa, o causador de problemas poderá se defender e pedir a anulação da multa. Sua defesa deve ser dirigida à assembleia. Porém, o morador deve ter em mente que, caso os problemas continuem acontecendo mesmo depois da aplicação da advertência, uma outra assembleia pode ser convocada e decidir por uma multa ainda maior.

Como evitar ser um condômino antissocial?

A resposta para esta pergunta é simples: pense no bem-estar coletivo e respeite o seu próximo. Você pode…

  • Ao cruzar com um vizinho ou colaborador, não deixe de cumprimento-lo;
  • Evite barulhos excessivos durante o horário de silêncio. Crianças gritando, móveis sendo arrastados, barulho de salto alto… tudo isso pode incomodar seus vizinhos;
  • Ao levar seu bichinho de estimação para passear, recolha suas fezes;
  • Ao receber amigos e familiares para festas, evite manter a música ou a conversa alta até muito tarde.

Estas são apenas algumas das atitudes mais simples que podemos tomar para que a convivência em um condomínio seja mais tranquila. Todos sabem que, por serem pessoas completamente diferentes, os moradores podem criar conflitos, mas é importante que saibam lidar com essa questão.