Confira dicas que ajudam na hora de decidir em que bairro comprar a casa própria

Na hora de realizar o sonho da casa própria, a escolha do imóvel envolve muitos detalhes. Além de preço, tamanho e forma de pagamento, uma decisão importante a ser tomada é sobre o local onde vai morar.

Neste momento de definir qual será seu futuro endereço, é preciso levar em conta fatores como tamanho da família e idade dos moradores. “É só um casal, tem filhos, são idosos? Essas são algumas questões que fazem a escolha variar”, afirma Leonardo Schneider, vice-presidente do Sindicato de Habitação do Rio de Janeiro (Secovi Rio).

Leonardo aponta outros aspectos que devem ser avaliados. “A facilidade de acesso é um deles. O futuro morador tem que verificar se tem transporte coletivo ( trem, metrô, ônibus) de fácil acesso na região, se é fácil ir e voltar do trabalho, se tem muito congest i onamento e, s e a pessoa usar carro, se tem garagem ou vaga de estacionamento por perto”, orienta.

De olho na segurança

A segurança do bairro é outro ponto importante. “Vale até fazer uma pesquisa para ver os índices de violência. Esse detalhe influencia no preço também”, diz Leonardo.

Ir ao bairro em que se pretende morar e conversar com seus futuros vizinhos também ajuda a fazer a escolha certa. “A pessoa deve conhecer o bairro onde a casa se localiza antes de comprar”, ressalta o vice-presidente do Secovi Rio.

É importante verificar se há comércio e serviços na região

Leonardo Schneider destaca que é muito importante verificar se tem comércio e serviços, como padaria, supermercados e açougue, nos arredores do imóvel que se pretende comprar. Também é preciso observar se a rua é calma ou mais movimentada e se há bloqueios, como feiras, no local.

Quando resolveu comprar sua casa, o assistente administrativo Daígo de Oliveira Alcantara, de 35 anos, levou em consideração fatores como comércio e segurança.

“Nasci e me criei em Campo Grande e trabalho aqui. Isso me ajudou muito na escolha da minha casa. Aqui, além do transporte, percebi que havia o shopping, que ajudaria a valorizar o imóvel mais tarde”, conta Daígo.

“Cheguei a ver outro imóvel em Guadalupe, mas percebi que aqui seria mais seguro, pois não é área de comunidade e é um condomínio de casas. Fiquei mais tranquilo”, completa o assistente administrativo.

(Meia Hora)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *