Você sabia que existem diversos tipos de extintores de incêndio. Pois é! Cada um deles tem uma aplicação correta, de acordo com a classe do incêndio em questão.

Em casos de incidentes, é essencial saber qual tipo deve ser utilizado, para evitar danos ainda maiores. Por isso, separamos, aqui embaixo, quais os tipos disponíveis no mercado e as aplicações para cada classe de incêndio. Confira!

Classes de Incêndios:

A: Incêndios que ocorrem em materiais sólidos combustíveis e que deixam resíduos, como papel, madeira, tecidos e borracha.

B: Esses ocorrem, geralmente, em superfícies, e não deixam resíduos. Eles acontecem a partir da queima de líquidos inflamáveis, graxas e gases combustíveis;

C: Incêndios de ocorrem em equipamentos elétricos energizados, como quadros de força, transformadores ou outros equipamentos de uso em aplicações de energia elétrica.

D: Este tipo de incêndio se propaga de forma diferente dos demais, sendo através de uma reação em cadeia durante a combustão. A classe D possui como principais combustíveis os metais pirofóricos, como magnésio, selênio, antimônio, lítio, potássio, alumínio fragmentado, lindo, titânio, sódio, urânio e zircônio.

 

Extintores:

Pó Químico: Age por abafamento, quebrando a reação em cadeia e interrompendo o processo de combustão. Esse extintor é indicado para incêndios de classe B,  mas também pode ser utilizado nos de classe A e C.

Gás Carbônico (CO2): Os extintores de gás carbônico são indicados para casos de incêndios de classe C. Ele age por abafamento e, em ação secundária, por resfriamento. Como não é condutor de eletricidade, também pode ser utilizado em incêndios de classe A e B. Aqui, vale fazer uma observação importante: o CO2 é asfixiante. Por isso, deve se evitar de usá-lo em ambientes pequenos ou reclusos.

Água (H2O): Ao pensar em apagar fogo, a primeira coisa que passa pela cabeça é jogar água, mas devemos tomar muito cuidado. Ela é indicada para incêndios de classe A, agindo por resfriamento e, dependendo do caso, também por abafamento.

Espuma Mecânica: Indicada para incêndios classe B, também é eficiente nos de classe A. A espuma, do tipo AFFF, age por abafamento e, em um segundo momento, por abafamento. Ela forma um filme aquoso na superfície do combustível, dificultando a reignição do foco do fogo.