Aluguéis para Olimpíada sobem mais na Zona Norte

A um ano dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio, os proprietários de imóveis próximos aos equipamentos do evento esportivo podem ganhar um dinheiro extra com aluguéis de temporada, que já começaram a subir. Segundo o site Voltem.com, que pertence ao Hotel Urbano, já é possível perceber um aumento dos preços das unidades de cerca de 30% entre agosto de 2015 e o mesmo mês do ano que vem, nos diferentes tipos de locações.

Ao pesquisar em bairros como Deodoro, o valor médio encontrado para agosto deste ano é de R$ 150. O preço sobe para R$ 235 em 2016, alta de 56,66%. Já no Maracanã, a diferença chega a 57,5%, no mesmo período. Na Zona Sul, conforme o ‘Informe do Dia’, de Fernando Molica, noticiou nesta quarta-feira, a diária de apartamento de dois e três quartos em Ipanema chega a R$ 6.800 e o preço médio por noite é de R$2.340. Os dados são de pesquisa do site Alugue Temporada, representante do grupo norte-americano HomeAway no Brasil.

O DIA fez um levantamento no site Alugue Temporada e no Zap Temporada que mostra que quem quiser oferecer o seu imóvel de dois ou três quartos durante os 16 dias de Olimpíada pode lucrar até R$4.800 em bairros como Méier, Maria da Graça e Del Castilho, por exemplo.

O Secovi Rio (Sindicato da Habitação) do Rio de Janeiro dá algumas dicas para os interessados: “É fundamental que haja um documento por escrito e é normal que se faça um inventário dos móveis que ficam, pertences e utensílios do imóvel para não ter problemas. O locador também deve receber adiantado”, explica o vice-presidente do Secovi Rio, Antonio Paulo Monnerat.

O empresário Fabrício Garcia, 36 anos, que loca por temporada seu apartamento na praia da Barra da Tijuca desde maio de 2014 pelo Alugue Temporada, diz sempre tomar todos esses cuidados para evitar dor de cabeça. “É importante estabelecer algum tipo de contato, criar vínculo com o inquilino. Procuro adicionar no WhatsApp e falar no telefone antes de fechar o negócio”, orienta.

Garcia garante ainda que com esses procedimentos nunca teve nenhum tipo de problema mais grave. “Tem coisas que podem acontecer, como quebrar uma xícara ou um copo, mas o que ocorre com qualquer um. Faz parte. Eu ainda procuro oferecer um agrado, disponibilizo toalha e roupa de cama, mas isso varia de contrato para contrato”, diz ele que já recebeu indicações de locatários que passaram por seu apartamento.

Os viajantes que estão procurando onde ficar também devem ficar atentos na hora de fechar contrato. “É muito importante lidar com administradoras sérias ou sites específicos, que funcionam muito bem. Se possível, visitar o apartamento antes. Se não puder, pedir para algum amigo ir visitar”, avisa Monnerat.

Expectativa para o período

Os sites de aluguel por temporada já se preparam para a chegada dos Jogos Olímpicos em 2016. “Estamos em contato constante com os nossos proprietários e temos recebido retornos muito positivos em relação a esse momento que antecede o evento. Muitos deles já começaram a receber contatos de viajantes interessados na locação para o período. É uma oportunidade única para o mercado de aluguel por temporada”, diz Mariana Bastos, diretora-geral da HomeAway no Brasil.

Eduardo Serrado, executivo-chefe e fundador da Voltem.com, explica que apesar das expectativas de alta dos preços em 30%, em relação a agosto de 2015 e de 2016, os valores não devem subir tanto quanto na Copa do Mundo em 2014.

“As pessoas estavam cobrando caro por não estarem acostumadas com o sistema de aluguel por temporada. Muita gente achou que ficaria rica durante a Copa. De lá para cá, vários hotéis foram construídos na cidade, o que aumentou a concorrência. Acredito que os preços devem ficar de 10% a 20% mais baratos do que em 2014”, diz.

(O Dia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *