Momento é bom para quem paga aluguel, dizem analistas
O resultado do IGP-M fechado de 2014 — alta de 3,69%, contra expectativa de elevação de cerca de 6,5% do IPCA, o índice oficial de inflação do país — reforça uma mudança no mercado imobiliário: o momento está para os inquilinos. Após uma forte escalada dos preços, causada pela valorização dos imóveis, os proprietários estão demorando mais para alugar e aceitando preços menores.
— No passado víamos inquilinos que propunham aumentos acima do IGP-M para segurar os imóveis, hoje a situação está diferente de um ano e meio atrás: agora o mercado está mais favorável aos inquilinos e o IGP-M veio reforçar isso — disse Leonardo Schneider, vice-presidente do Secovi Rio.
Schneider afirma que o IGP-M ainda reajusta mais de 90% dos contratos de aluguel do país por causa de sua seriedade. E que o resultado anual frusta quem comprou imóvel no auge da valorização para investir e agora terá rendimento menor que de outras aplicações.
Rogério Quintanilha, gerente de estratégia da administradora de imóveis APSA, afirma que o momento é de “acerto de valores”, após altas muito expressivas dos aluguéis. Ele pondera, porém, que no Rio a oferta cresceu mais em bairros onde há menor procura e que o caos no transporte urbano continua a valorizar os imóveis das áreas nobres.
— O momento está um pouco mais favorável aos inquilinos, mas ainda é cedo para dizer como o mercado vai se comportar.
Apesar da tradição do IGP-M, muitos especialistas indicam o IPCA como indexador ideal para os aluguéis. Mauricio Visconti, diretor comercial da REIT Soluções Financeiras Imobiliárias, diz que o índice varia muito, enquanto o IPCA é mais estável:
— A mudança não ocorre por questões culturais, mas o IPCA seria mais indicado — diz.
Sílvio Campos Neto, da Consultoria Tendências, acredita que o IGP-M deve perder força no mercado imobiliário, como já ocorreu em outros setores:
— O IGP-M caminha para ser só uma referência no setor.
(O Globo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *