O ano já está chegando ao fim. Por isso, a preparação para 2019 já pode ser feita, tanto em casa quanto nos condomínios. Pode parecer complicado, mas é possível fazer a previsão de alguns dados para que o próximo ano comece financeiramente bem.

Especialistas indicam que a primeira coisa a se considerar no planejamento é que ele deve ser feito dentro da realidade financeira do condomínio, considerando gastos e receitas. Além disso, separamos algumas outras dicas do que pode ser feito para que 2019 seja um ano tranquilo na gestão.

– O ideal é que todos possam participar e contribuir com a gestão do lugar onde moram. Por isso, o síndico deve levar em consideração a opinião dos condôminos, assim como suas peculiaridades e como foi o ano. A comunicação e a gestão de conflitos é essencial para entender como foi o ano que passou e o que pode ser mudado para o próximo.

– Analisar as metodologias de trabalho podem ajudar – e muito – na gestão do condomínio. Aqui, cabe analisar quais ferramentas poderão ser utilizadas como facilitadoras, como aplicativos, softwares, entre outras. Com a tecnologia cada vez mais presente em nosso dia a dia, fica ainda mais fácil inclui-la na administração.

– O síndico não pode esquecer que é uma figura de liderança dentro do ambiente condominial. Ele deve ter postura de líder, orientando e dando suporte aos colaboradores.

– A previsão orçamentária deve ser feita detalhadamente, destacando pontos que devem ser melhorados e em quais pode-se economizar mais um pouco.

– O síndico deve, sempre, estar de olho no controle financeiro do condomínio, acompanhando as taxas de inadimplência, os preços praticados por fornecedores, pagamentos de funcionários e despesas gerais de manutenção. Além disso, deve-se ter em mente que é importante ter um fundo de reserva, para ser usado em casos de emergências.

Levando estes pontos em consideração, ficará mais fácil a organização das contas e o planejamento para o próximo ano, evitando cotas condominiais muito altas e garantindo a satisfação dos moradores.